sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 147 mortos em ataque a centro universitário no Quénia

Pelo menos 147 pessoas, na maioria estudantes, morreram num atentado perpetrado esta quinta-feira pelo grupo islâmico somali 'shebab' na universidade de Garissa, no leste do Quénia, anunciou o Centro Nacional de Gestão de Catástrofes (NDOC).

O grupo islâmico somali 'shebab' reivindicou previamente o ataque contra o centro universitário.

O grupo islâmico somali 'shebab' reivindicou previamente o ataque contra o centro universitário.

DAI KUROKAWA / Lusa

"[Há] 147 mortes confirmadas no atentado de Garissa", indicou o NDOC, em comunicado divulgado após o mais mortífero atentado no Quénia desde o ataque bombista à embaixada dos Estados Unidos, em 1998.

A operação realizada pelas forças de segurança quenianas para retomar o controlo da universidade, tomada de assalto por um comando 'shebab' hoje de madrugada, "terminou [e] os quatro terroristas foram mortos", acrescentou o NDOC, quase 16 horas após o início do ataque na localidade situada a 150 quilómetros da fronteira com a Somália.

Um anterior balanço oficial dava conta de cerca de 70 mortos.

O grupo islâmico somali 'shebab' tinha já reivindicado o atentado contra o centro universitário.

"O Quénia está em guerra com a Somália (...) Os nossos homens estão ainda no interior e em combate. A sua missão é matar aqueles que são contra os 'shebab'", tinha referido por telefone à agência noticiosa AFP xeque Ali Mohamud Rage, um porta-voz do grupo islâmico.
Lusa
  • Assembleia-geral do Sporting marcada para 23 de junho
    2:57
  • Congresso do PS começa hoje na Batalha

    País

    O 22.º Congresso do PS começa hoje, na Batalha, distrito de Leiria, e durante o qual o secretário-geral, António Costa, deverá defender uma linha de continuidade estratégica, procurando, em simultâneo, projetar desafios estruturais que se colocam ao país.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • Juiz impede acesso a informações bancárias e e-mails de António Mexia
    1:50

    País

    No inquérito crime que investiga a EDP, continua um braço de ferro entre o Ministério Público e o juiz de instrução. O magistrado voltou a negar o acesso a informações bancárias e a e-mails de António Mexia, que constavam dos processos da Operação Marquês e do universo Espírito Santo.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC