sicnot

Perfil

Mundo

Espeleólogos espanhóis desaparecidos em Marrocos foram localizados

Os três espeleólogos espanhóis desaparecidos há três dias nas montanhas do Atlas em Marrocos foram localizados hoje de manhã no fundo de uma falésia e estão a ser resgatados, anunciaram as autoridades locais marroquinas.

© Youssef Boudlal / Reuters

Segundo as fontes, membros da polícia, da proteção civil e dois médicos estão envolvidos na operação de salvamento dos espanhóis, na localidade de Tarmest.

Fontes diplomáticas espanholas contactadas pela agência noticiosa EFE disseram que a polícia já estava "ao lado dos três espanhóis", cerca das 11:00 TMG, 12:00 em Lisboa.

Os espeleólogos são dois polícias de 41 anos originários de Granada, um dos quais trabalha em Almeria e outro em Madrid, e um jovem de 26 anos de Cadiz, que viajaram para Marrocos num grupo organizado procedente de Sevilha e composto por nove pessoas.

Os três separaram-se do grupo na segunda-feira, combinando voltar a encontrar-se ainda nesse dia ou no dia seguinte. Não sabendo do seu paradeiro, o chefe da expedição apresentou queixa na polícia na quarta-feira e avisou o consulado.

A zona onde os espeleólogos foram encontrados situa-se num local muito afastado do ponto de encontro combinado.

O maciço do Alto Atlas é muito escarpado e as montanhas ultrapassam os 3.000 metros de altitude.










Lusa
  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.