sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte restringe tráfego marítimo e aéreo para eventual teste de mísseis

A Coreia do Norte declarou uma zona de exclusão para o tráfego marítimo e aéreo na sua costa oriental, um gesto que poderá antecipar a realização de novos testes de mísseis, informaram hoje as Forças Armadas da Coreia do Sul.

© Damir Sagolj / Reuters

A restrição entrou em vigor a 01 de abril em vários pontos do mar do Japão, indicou um oficial do Estado-maior Conjunto sul-coreano à cadeia televisiva estatal KBS.

As Forças Armadas da Coreia do Sul vigiam atentamente os movimentos do exército norte-coreano, disse a mesma fonte, já que poderão ocorrer novos lançamentos de mísseis de curto ou médio alcance para o mar.

A Coreia do Norte não notificou Seul nem a Organização Marítima Internacional relativamente à referida zona de exclusão, garantiu um porta-voz do Ministério da Defesa à agência Efe.

O regime de Kim Jong-un realizou, na passada sexta-feira, um ensaio de mísseis de curto alcance. Contudo, neste caso, os projéteis caíram no Mar Amarelo, que banha a costa ocidental do país.

Acredita-se que Pyongyang possa vir a realizar novos lançamentos de mísseis no mar do Japão como resposta à visita à Coreia do Sul do secretário da Defesa dos Estados Unidos, Ashton Carter, que é esperado na quinta-feira em Seul.

Também se especula que os ensaios de mísseis podem ser um prelúdio do 103.º aniversário do nascimento de Kim Il-sung, avô do atual líder e fundador do país, dado tratar-se de uma efeméride muito importante na Coreia do Norte.


Lusa
  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15