sicnot

Perfil

Mundo

Greenpeace ocupa plataforma petrolífera Shell para denunciar exploração do Ártico

 Militantes da organização ecologista Greenpeace ocuparam hoje uma plataforma petrolífera da Shell, que estava em viagem para o Oceano Ártico, para alertar para os perigos da exploração de hidrocarbonetos, indicou fonte daquela organização não-governamental.

© Sergei Karpukhin / Reuters

Seis ativistas da organização de defesa do ambiente subiram para a plataforma, de 38 mil toneladas, chamada "Polar Pioneer", quando se encontrava no Oceano Pacífico, a 1.200 quilómetros a oeste do Havai, utilizando barcos pneumáticos, a partir de um navio da Greenpeace, o "Esperanza"".

Os seis militantes, provenientes dos EUA, Alemanha, Nova Zelândia, Austrália, Suécia e Áustria, têm mantimentos para vários dias e podem comunicar com o mundo exterior, adiantou a Greenpeace, em comunicado.  

"Conseguimos! Estamos na plataforma da Shell. E não estamos sozinhos. Todos podem ajudar a transformar esta numa plataforma a favor do poder para o povo", afirmou uma das participantes, Aliyah Field, em mensagem divulgada através da rede social Twitter.

Outro participante, o neozelandês Johno Smith, da mesma forma, afirmou: "Estamos aqui para sublinhar que em menos de 100 dias a Shell vai estar no (Oceano) Ártico para pesquisar petróleo". 

Smith acrescentou que "este ambiente imaculado em necessidade de ser protegido para as gerações futuras e para todos os seres vivos que aí vão viver", contrapondo que "em vez disto, a Shell (prevê) beneficiar da fusão dos gelos para aumentar este desastre causado pelo homem". 

Uma porta-voz da Shell, Kelly Op de Weegh, confirmou à AFP que "manifestantes da Greenpeace embarcaram ilegalmente na "Polar Pionner", que está contratada pela Shell, colocando em perigo não apenas a segurança da tripulação como a dos próprios manifestantes". 

Kelly Op de Weegh disse também que "a Shell reuniu-se com organizações e indivíduos que se opõem à exploração petrolífera no Alasca [Estado dos EUA]", acrescentando que, apesar de "respeitar o ponto de vista" destes e "valorizar o diálogo", a Shell "não vai tolerar o emprego de táticas ilegais utilizadas pela Greenpeace ou permitir que estas a distraiam dos preparativos em cursos para realizar um programa de exploração seguro e responsável". 



Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.