sicnot

Perfil

Mundo

Obama afirma que Israel enfraquecido seria um fracasso da sua presidência

O Presidente dos Estados Unidos afirmou que um Estado de Israel enfraquecido seria "um fracasso" da sua presidência, deixando clara a solidariedade com o aliado de sempre, apesar das divergências recentes sobre o acordo com o Irão.

© Jonathan Ernst / Reuters

Barack Obama defendeu o acordo quadro sobre o programa nuclear do Irão, alcançado a 02 de abril, apesar de considerar que Israel tem razão em estar preocupado com o inimigo iraniano. 

O presidente americano falava numa entrevista de 45 minutos por vídeo, realizada no sábado e divulgada no domingo, ao jornal The New York Times.  

"Consideraria um fracasso da minha parte, uma falha fundamental da minha presidência, se durante o meu mandato ou como consequência do trabalho que fiz, Israel se tornasse mais vulnerável", sublinhou. 

"Não seria apenas um fracasso estratégico, penso que seria uma falha moral", declarou Obama e acrescentou que nenhum desentendimento entre Israel e os Estados Unidos pode romper a ligação entre as duas nações. 

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, tem denunciado repetidamente o acordo entre Teerão e o grupo dos 5+1 (cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - Estados Unidos, França, China, Reino Unido, Rússia - e a Alemanha), que considerou "muito mau", argumentando que permitirá ao Irão construir uma infraestrutura nuclear maior. 

Os dois responsáveis também não estão de acordo no processo de paz israelo-palestiniano, com Israel a opôr-se à criação de um Estado palestiniano, enquanto a Casa Branca continua a apoiar uma solução de "dois Estados" para o conflito. 

"Mesmo no meio dos desentendimentos que tenho tido com o primeiro-ministro Netanyahu, quer sobre o Irão, quer sobre a questão palestiniana, tenho afirmado repetidamente que defendemos Israel de forma inabalável", afirmou Obama. 

O presidente norte-americano também defendeu o acordo sobre o programa nuclear do Irão, que prevê uma diminuição das atividades de desenvolvimento nuclear em troca do fim das sanções económicas ocidentais. 

"Não há uma fórmula, não há uma opção para impedir o Irão de obter uma nova arma que seja mais eficaz que a iniciativa e acordo diplomático que conseguimos, e isso é demonstrável", disse ao jornal. 

Mas Obama considerou que Israel tem "o direito de estar preocupada" com o Irão e enviou uma mensagem aos inimigos de Israel.

"O que estamos a fazer, com este acordo, é enviar uma mensagem clara aos iranianos e a toda a região, se alguém perturbar Israel, os Estados Unidos estarão lá", garantiu. 

Sobre as negociações iranianas, Obama afirmou que o líder supremo iraniano 'ayatollah' Ali Khamenei era "muito difícil de perceber" e "suspeitava profundamente do Ocidente". 

"Ele compreende que as sanções que aplicámos enfraqueceram o Irão a longo prazo e, se de facto, queria ver o Irão entrar na comunidade das nações, teriam de acontecer mudanças", acrescentou. 

  • Habitantes de Almeida barricaram-se durante seis horas em agência da CGD
    2:31

    País

    Perto de 100 pessoas estiveram esta quarta-feira barricadas na agência da Caixa Geral de Depósitos em Almeida, distrito da Guarda. O protesto contra o encerramento da agência só terminou quase seis horas depois, com a garantia que os autarcas serão recebidos na próxima terça-feira pela Administração do banco público. 

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Trump volta a apelar ao fim do programa nuclear de Pyongyang
    1:43

    Mundo

    Donald Trump voltou a apelar à Coreia do Norte para que abandone o programa nuclear e opte pela via do diálogo. O Presidente dos Estados Unidos chamou à Casa Branca, para uma reunião extraordinária, todos os senadores norte-americanos para serem informados sobre a atual crise com a Coreia do Norte.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Papa apelou à revolução da ternura
    0:52
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • Diário de John F. Kennedy vendido por 660 mil euros

    Mundo

    Um diário escrito por John F. Kennedy quando jovem, durante uma curta passagem pelo jornalismo, depois da II Guerra Mundial, foi vendido por mais de 700 mil dólares (642 mil euros), informou esta quarta-feira uma casa de leilões.