sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da Turquia confirma visita ao Irão apesar das críticas

A Turquia confirmou hoje que o Presidente Recep Tayyip Erdogan estará na terça-feira no Irão, numa altura em que vários políticos iranianos contestam a deslocação do líder turco ao país.

© Edgard Garrido / Reuters

Numa conferência de imprensa, o porta-voz da Presidência turca, Ibrahim Kalin, assegurou que a visita oficial de um dia irá decorrer como planeada e que Erdogan vai repetir em território iraniano "as mensagens a favor da paz na região".

Inicialmente, a visita de Erdogan ao Irão estava agendada para 5 de abril. 

A propósito da atual situação no Iémen, país que enfrenta uma ofensiva liderada pelas milícias rebeldes xiitas huthis, Erdogan acusou recentemente o regime de Teerão de tentar monopolizar a região do Médio Oriente e de tentar impor uma hegemonia xiita nos países vizinhos. 

Em reação a estas declarações, cerca de 65 parlamentares iranianos enviaram uma carta ao Presidente iraniano, Hassan Rohani, a pedir que Teerão impedisse a entrada do líder turco naquele território.

Mansour Haqiqatpour, vice-presidente do comité parlamentar iraniano para a segurança nacional e política externa, chegou a qualificar as declarações de Erdogan como inapropriadas.

"Os parlamentares iranianos, em vez de fazerem populismo, deviam ser sensíveis à aplicação por parte do seu Governo de políticas construtivas para a região", afirmou o porta-voz turco.

O representante de Ancara assegurou ainda que a Turquia apoia uma solução para a crise no Iémen, opondo-se firmemente a qualquer confrontação entre xiitas e sunitas naquele país, como em toda a região. 

Uma aliança internacional liderada pela Arábia Saudita lançou em finais de março uma ofensiva com o objetivo de travar o avanço das milícias xiitas 'huthis' no território iemenita. A coligação integra ainda o Bahrein, Egito, Emirados Árabes Unidos, Jordânia, Kuwait, Marrocos, Qatar, Paquistão e Sudão.

Lusa
  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.