sicnot

Perfil

Mundo

Genocídio no Ruanda foi há 21 anos

Genocídio no Ruanda foi há 21 anos

Durante a cerimónia, que assinalou os 21 anos do genocídio no Ruanda, o Presidente do país disse que não se pode esquecer que morreram centenas de milhares de pessoas e que todas elas eram importantes.

O Ruanda assinalou ontem os vinte e um anos do genocídio em que morreram milhões de pessoas.

Entre sete de abril e julho de 1994, extremistas da maioria Hutu assassinaram milhões de habitantes de etnia Tutsi e Hutus moderados.

O aniversário do genocídio foi lembrado com uma cerimónia no local onde estão enterradas milhares vítimas.

O presidente do Ruanda e a mulher depositaram uma coroa de flores e acenderam uma chama numa vela gigante, em homenagem aos que morreram no massacre.

A cerimónia, na capital do Ruanda, reuniu centenas de pessoas, uma vez que praticamente toda a população do país perdeu familiares neste genocídio.

A morte de milhões de pessoas vai ser recordada através de várias cerimónias que só terminam a 4 de julho. 
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras