sicnot

Perfil

Mundo

Identificados 112 dos 142 estudantes mortos em universidade do Quénia

Os familiares dos estudantes da Universidade de Garissa, assassinados na passada quinta-feira, identificaram 112 dos 142 corpos na morgue de Chiromo, perto do centro de Nairobi, informam hoje os 'media' quenianos.

Reuters

O ministro da Saúde, James Macharia, afirmou que o facto de existirem 30 corpos por identificar atrasou a divulgação da lista oficial de mortos, a qual deveria ser publicada hoje à luz das previsões do Governo.

O ataque à universidade na cidade de Garissa, no nordeste do Quénia, na passada quinta-feira, que resultou em 148 mortos, foi o mais mortal desde o bombardeamento, em 1998, da embaixada dos EUA em Nairobi e o mais sangrento perpetrado pelos milicianos do Al-Shabab, movimento filiado na Al-Qaeda.

O Ministério da Saúde indicou ainda que, em colaboração com a Cruz Vermelha queniana, vai destinar uma verba equivalente a 28 mil euros para financiar a compra dos caixões e também arcar com as despesas afetas ao transporte para que os estudantes possam ser enterrados nas suas localidades de origem.

  • Massacre no Quénia marca Páscoa
    3:46

    Mundo

    A semana da Páscoa fica indelevelmente marcada pelo massacre no Quénia, na passada quinta-feira. Perto de 150 mortos, a maioria estudantes e cristãos. Foram assassinados a tiro dentro da universidade por extremistas islâmicos. O que se passou dentro das salas de aula e dos dormitórios é difícil de imaginar, mas houve quem sobrevivesse, escondido entre corpos, ou dentro de um armário, para contar na primeira pessoa como foram aquelas horas de verdadeiro terror. NOTA: algumas das imagens podem impressionar os mais sensíveis.

  • Mulher detida ao tentar atropelar polícias junto ao Capitólio, em Washington

    Mundo

    Agentes da polícia abriram fogo contra uma mulher (e não um homem, ao contrário do que inicialmente se disse) que conduzia um carro perto do Capitólio e tentava atropelá-los, segundo o Departamento da Polícia Metropolitana de Washington. A mulher foi detida mas a polícia garante que não se tratou de um ato terrorista.

  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.