sicnot

Perfil

Mundo

Mecânico de dia, rei à noite

Céphas Bansah é mecânico de profissão na Alemanha. À noite, via Skype, governa Hohoe, uma tribo com 300 mil pessoas, perto da fronteira com o Togo.

Cephas Bansah é mecânico durante o dia e governa durante a noite.

Cephas Bansah é mecânico durante o dia e governa durante a noite.

Céphas Bansah à esquerda, sentdado no trono, durante um evento cultural na Baviera, na Alemanha.

Céphas Bansah à esquerda, sentdado no trono, durante um evento cultural na Baviera, na Alemanha.

DIETHER ENDLICHER

Céphas Bansah durante das vindimas em Trittenheim junto ao rio Mosel na Alemanha.

Céphas Bansah durante das vindimas em Trittenheim junto ao rio Mosel na Alemanha.

AXEL SEIDEMANN

Céphas Bansah assiste ao jogo entre a Alemanha e o Gana durante o Mundial 2014.

Céphas Bansah assiste ao jogo entre a Alemanha e o Gana durante o Mundial 2014.

© Ralph Orlowski / Reuters

Céphas Bansah assiste ao jogo entre a Alemanha e o Gana durante o Mundial 2014.

Céphas Bansah assiste ao jogo entre a Alemanha e o Gana durante o Mundial 2014.

© Ralph Orlowski / Reuters

Céphas Bansah nasceu na região do Volta (antigo protetorado alemão), no Gana em abril de 1948. Não é filho único, longe disso. Em Hohoe reina a poligamia e é tradição descenderem todos do mesmo "ancestral". Não surpreende, por isso, que Céphas Bansah tenha 75 irmãos de 12 mães diferentes.

A aventura deste ganês de etnia Ewe, na Europa, começou na década em 1970. O seu avô, na altura rei de Hohoe, mandou-o estudar na Alemanha por intermédio de um programa de intercâmbio escolar. 

Foi por lá que se fez homem e mecânico de máquinas agrícolas e automóveis. Nos intervalos treinava boxe e até chegou a ser campeão na categoria peso-pluma, corria o ano de 1975.

O rei de Honoe morreu, em 1987.  Na linha de sucessão estavam o seu pai e o seu irmão mais velho, mas foram preteridos. A natureza e as crenças da tribo pregaram-lhes uma partida: são canhotos e isso é sinónimo de desonestidade, para a tribo.

Restava Céphas Bansah, que terminava por essa altura, o curso e já tinha arranjado trabalho como mecânico. Estava prestes a completar 44 anos quando subiu ao trono, no dia 16 de Abril de 1992. 

Decidiu ficar por terras germânicas. Acreditava que por lá podia fazer mais contactos e eventuais parcerias para melhorar a vida dos seus súbditos e continuou a trabalhar na oficina.   

E assim foi. Já angariou dinheiro para cinco pontes e quatro escolas e há mais uma a caminho. Para esta já conseguiu juntar quase 18 mil euros.
Os súbditos não se importam muito que ele esteja a 6 mil quilómetros de distância, até porque, há obra feita.

Inicialmente contactava o seu povo via fax e ia ao Gana 8 vezes por ano. Agora fala com os súbditos, chefes locais, em reuniões coletivas ou individuais, todos os dias, via Skype. Uma modernice que lhes mudou radicalmente a vida e que obriga Céphas Bansah a "mudar durante a noite". 

É que o rei de de Honoe antes de "se ligar" ao Gana, veste roupas coloridas, põe a coroa e senta-se no seu trono.
Tudo no conforto do seu lar, em Ludwigshafen, e depois do expediente. Porque durante o dia anda à volta dos carburadores e pistons dos automóveis que estacionam na oficina onde trabalha.

Não consta que seja praticante de poligamia, como o povo que governa. É casado desde 2000, com a alemã Gabrielle Bansah e tem 3 filhos: Michael Kweku, Carlo Koku, and Katharina Akosua.