sicnot

Perfil

Mundo

Falso alerta de bomba atrasa descolagem de avião da Germanwings

Um avião da companhia Germanwings que tinha prevista uma viagem entre Colónia/Bona, no oeste da Alemanha, e Milão, no norte de Itália, interrompeu as operações de descolagem devido a um alerta de bomba, que se verificou ser falso.

© Wolfgang Rattay / Reuters

A companhia de baixo custo da Lufthansa assegurou em comunicado, citado pela Efe, que, assim que a Polícia deu o alerta, foi informado o aparelho, um Airbus 320, com 126 passageiros a bordo e seis tripulantes, que se preparava para descolar.

Um porta-vos do aeroporto explicou que a coordenação da pista recebeu uma mensagem de correio eletrónico com a ameaça de bomba pelas 18:06 locais e a polícia decidiu atuar pelas 18:25.

Depois de receber o aviso da torre de controlo, o comandante do voo 4U826 levou o aparelho até uma área especial do aeroporto, preparada para este tipo de emergências.

Os passageiros abandonaram o avião, de forma ordeira, segundo a comunicação social local, e as equipas policiais com cães e unidades de minas e armadilhas iniciaram a análise do aparelho, sem encontrar algo suspeito.

O avião que tinha previsto partir pelas 18:20 locais (14:20 de Lisboa) irá agora descolar pelas 23:00 locais.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50