sicnot

Perfil

Mundo

Barack Obama e Yanis Varoufakis vão reunir-se quinta-feira

O ministro das finanças grego vai reunir-se com o Presidente norte-americano, o chefe do Banco Central Europeu (BCE) e dirigentes do Fundo Monetário Internacional (FMI), durante uma deslocação aos EUA esta semana, informou hoje o Ministério. 

© Alkis Konstantinidis / Reuter

A visita de dois dias vai realizar-se quando o Governo grego está envolvido em negociações tensas com os seus credores da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI), a propósito das reformas que lhe são exigidas para a concessão de um financiamento de 7,2 mil milhões de euros, no quadro do programa de assistência internacional. 

Barack Obama e Yanis Varoufakis vão reunir-se na quinta-feira à tarde, como parte das comemorações na Casa Branca da luta pela independência da Grécia, no século XIX. 

O ministro grego também se pode cruzar com o seu homólogo alemão, Wolfgang Schaeuble. 

Os dois homens, que têm um desacordo fundamental sobre a forma de reanimar a abalada economia grega, foram convidados para falar separadamente sobre a Europa, na manhã de quinta-feira, no centro de reflexão Brookings Institution. 

Na sexta-feira, o primeiro dia dos Encontros da Primavera do Banco Mundial e FMI, Varoufakis vai reunir com o presidente do BCE, Mario Draghi, e com os seus homólogos italiano, Pier Carlo Padoan, e norte-americano, Jacob Lew.

Também está prevista a presença nos encontros do FMI e do Banco Mundial de outros envolvidos nas negociações com a Grécia, designadamente a diretora-geral daquele Fundo, Christine Lagarde, e o comissário europeu das Finanças, Pierre Moscovici.








Lusa
  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".