sicnot

Perfil

Mundo

Colisão de sonda com Mercúrio, a 30 de abril, marca fim da missão Messenger

A missão Messenger, que estudou Mercúrio, vai chegar ao fim a 30 de abril, dia em que é esperada a colisão da sua sonda com a superfície do planeta, anunciou hoje a agência espacial norte-americana NASA.

A sonda espacial, lançada em 2004, irá chocar com Mercúrio (na imagem), a mais de 3,91 quilómetros por segundo, do lado do planeta mais afastado da Terra, o que impedirá os engenheiros da NASA de verem em tempo real a exata localização do impacto.

A sonda espacial, lançada em 2004, irá chocar com Mercúrio (na imagem), a mais de 3,91 quilómetros por segundo, do lado do planeta mais afastado da Terra, o que impedirá os engenheiros da NASA de verem em tempo real a exata localização do impacto.

© NASA NASA / Reuters

A sonda espacial, lançada em 2004, irá chocar com Mercúrio, a mais de 3,91 quilómetros por segundo, do lado do planeta mais afastado da Terra, o que impedirá os engenheiros da NASA de verem em tempo real a exata localização do impacto.

A última manobra para impedir a colisão da sonda com o planeta, através de correções da órbita do aparelho, está agendada para 24 de abril.

Depois disso, esclarece a NASA num comunicado, a sonda não conseguirá escapar à forte atração gravitacional exercida pelo Sol sobre o planeta, o mais próximo do "astro-rei".

A sonda Messenger, da NASA, está na órbita de Mercúrio desde 18 de março de 2011, após ter feito uma viagem de mais de 6,5 anos.

As observações do aparelho permitiram dar, por exemplo, suporte à hipótese de que Mercúrio tem água gelada em abundância nas suas crateras polares, que estão permanentemente à sombra.

Segundo a equipa científica da missão, a água agora armazenada nos depósitos de gelo das crateras polares parece ter sido transportada para Mercúrio pelos cometas e asteroides que colidiram com a sua superfície.  

Além das descobertas científicas, a missão testou com êxito novas tecnologias, que possibilitaram proteger os instrumentos e componentes eletrónicos da radiação solar direta, dada a proximidade do planeta com o Sol.

Uma outra sonda, a BepiColombo, será lançada, em janeiro de 2017, para estudar igualmente Mercúrio, mas numa missão euro-nipónica com tecnologia portuguesa, da empresa Active Space Technologies, que concebeu a mecânica e o isolamento térmico de um dos instrumentos.
Lusa
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".