sicnot

Perfil

Mundo

Papa apela a maior cooperação internacional na ajuda a imigrantes africanos

O papa Francisco expressou este sábado a sua gratidão pelo esforço que a Itália esta a realizar ao socorrer e acolher refugiados que atravessam o Mediterrano, e fez um apelo internacional para um envolvimento mais amplo nesta missão.

"Desejo expressar a minha gratidão pelo esforço que a Itália esta a realizar para acolher os numerosos imigrantes que arriscam a vida em busca de asilo", afirmou o pontífice durante uma audiência no Vaticano com o presidente da República italiana, Sergio Mattarella.

"Desejo expressar a minha gratidão pelo esforço que a Itália esta a realizar para acolher os numerosos imigrantes que arriscam a vida em busca de asilo", afirmou o pontífice durante uma audiência no Vaticano com o presidente da República italiana, Sergio Mattarella.

© POOL New / Reuters

"Desejo expressar a minha gratidão pelo esforço que a Itália esta a realizar para acolher os numerosos imigrantes que arriscam a vida em busca de asilo", afirmou o pontífice durante uma audiência no Vaticano com o presidente da República italiana, Sergio Mattarella.

O papa defende que as proporções do fenómeno requerem uma implicação mais ampla.

"Não devemos cansar-nos de solicitar um empenho mais extenso a nível internacional", disse.

Mais de 11 mil imigrantes desembarcaram em Itália nos últimos seis dias.

Mais de 300 imigrantes, entre os quais 45 mulheres e 23 crianças, partiram da costa líbia antes de serem resgatados do mar, pela polícia marítima italiana, tendo sido levados para Pozzallo, na Sicília. 

Aproveitando-se do caos vivido na Líbia e do bom tempo nos últimos dias, os imigrantes multiplicam-se na costa italiana.

Hoje, um grupo de 93 imigrantes, salvo pela polícia marítima italiana, chegou ao porto de Palermo, na ilha da Sicília. 
Lusa
  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08