sicnot

Perfil

Mundo

Espelho trama detido que tentava cravar na testa 666

Já não é a primeria vez que Nikko Jenkins se auto-mutila. Desta vez fê-lo ao espelho e o resultado ficou "ao contrário". Em vez de 666, Nikko tem cravado na testa algo mais parecido com 999. 

Nikko Jenkins foi condenado à pena de morte pelo assassinato de 4 pessoas em 2013 cravou na testa o ano passado uma suástica.

Nikko Jenkins foi condenado à pena de morte pelo assassinato de 4 pessoas em 2013 cravou na testa o ano passado uma suástica.

Nati Harnik

Nikko Jenkins, 28 anos. Quatro homicídios no curriculum. Enfrenta a pena de morte, e por estes dias, a chacota dos colegas de prisão. 

Tentou "cravar", na testa, o número da besta. Para essa tarefa recorreu a um espelho. O problema é que Jenkins esqueceu-se, ou desconhecia mesmo, o efeito "imagem invertida" que o espelho projeta. 

Ora, em vez de 666 Nikko Jenkins tem escrito na testa o 999 de cabeça para baixo.

Foi, pelo menos, esta a versão  que contou ao juiz do Condado de Douglas, Petter Batallion. Acrescentou ainda que fê-lo a mando de uma entidade suprema: o Deus Serpente.

Esta não é a primeira vez que Nikko Jenkins se auto-mutila. O ano passado, cravou a suástica na testa, como fez Charles Mason, o líder de um grupo que assassinou várias pessoas nos EUA na década de 1960.

Conseguiu atenção mediática e adiar a audiência da pena de morte. Na altura, os médicos acharam que Jenkins sofria de esquizofrenia. A acusação considerou que o arguido estava a mentir para escapar à pena de morte.

Desta vez, Jenkins, não tem como fugir, já que lhe foi negada uma avaliação médica. A pena de morte, essa, vai agendada na próxima audição.

Quanto à defesa de Jenkins. desconhece-se para já se vão usar este episódio para adiar a execução da pena de morte.

  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50
  • Primeira casa reconstruída de raiz depois dos incêndios de Pedrógão já foi entregue
    1:49
  • Saiba que efeitos causam os diferentes tipos de bebidas alcoólicas

    Mundo

    As diferentes bebidas alcoólicas alteram e moldam o estado de espírito de formas distintas, concluiu um estudo científico sobre consumo de álcool e emoções. Segundo esta pesquisa, quem ingere bebidas espirituosas pode sentir-se irritado, sexy ou triste, enquanto quem opta pelo vinho tinto ou cerveja terá mais probabilidade de se sentir descontraído.