sicnot

Perfil

Mundo

Ex-dissidente soviético Bukovsky acusado de produção e posse de pornografia infantil

O antigo dissidente soviético Vladimir Bukovsky foi acusado de produção e posse imagens indecentes de crianças, informaram hoje procuradores britânicos.

© Sergei Karpukhin / Reuters

Bukovsky, com 72 anos, enfrenta um total de 11 acusações e tem comparência marcada em tribunal para o próximo 5 de maio, revelou o Serviço de Procuradoria da Coroa (CPS na sigla em inglês), através de um comunicado.

"Concluímos que existem provas suficientes e é do interesse público que Vladimir Bukovsky seja acusado em relação à alegada produção e posse de imagens indecentes de crianças", afirmou a procuradora principal do CPS, Jenny Hopkins.

Bukovsky foi detido pelo seu ativismo na União Soviética em 1971 e passou 12 anos na prisão. 

Este destacado dissidente soviético foi um dos primeiros a detalhar os abusos nas instituições psiquiátricas para punir os presos políticos, o que provocou um ultraje internacional. 

Em 1976 foi libertado pelo Governo soviético por troca com o líder do Partido Comunista Chileno, Luis Corvalan, tendo-se mudado para o Reino Unido, estabelecendo-se em Cambridge.

Bukovsky tem sido um forte crítico do Presidente Vladimir Putin e acusado os dirigentes de Moscovo de orquestrarem a morte, por envenenamento radioativo, do antigo espião Alexander Litvinenko, em Londres, em 2006.

Lusa

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.