sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de 170 pessoas retiradas de ferry em chamas ao largo das Baleares

Cerca de 170 passageiros de um ferry que ligava Palma de Maiorca e Valência (leste de Espanha) foram retirados devido a um incêndio, anunciou hoje a autoridade portuária das ilhas Baleares, dando conta de três feridos ligeiros. 

O ferry Transmediterranea "está a arder e toda a gente foi retirada", indicou também à Agência France Presse o serviço de informações ao cliente da empresa. 

Segundo a conta na rede social de mensagens curtas Twitter da autoridade portuária das Baleares, os cerca de 170 passageiros foram transportados por outros navios e são esperados no porto de Palma de Maiorca por volta das 16:00 TMG (17:00 em Lisboa).

"As primeiras informações dão conta de três feridos ligeiros que serão transportados de helicóptero", informou a autoridade portuária, precisando tratar-se de tripulantes. 

De acordo com o Diario de Mallorca, a embarcação tinha deixado Palma de Maiorca às 11:50 (10:50 em Lisboa) e o incêndio, que terá tido origem na sala dos motores, iniciou-se duas horas mais tarde.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.