sicnot

Perfil

Mundo

Identificado segundo atacante em tiroteio no Texas

As autoridades norte-americanas identificaram hoje Nadir Soofy, de 34 anos, como o segundo atacante da exposição de caricaturas de Maomé na cidade de Garland, no Texas, noticiou The Washington Post, citando fontes oficiais. 

© Stringer . / Reuters

Soofy partilhava uma casa em Phoenix, no Arizona, com Elton Simpson, de 30 anos, o outro atacante de Garland, que há cinco anos foi detido por terrorismo quando tentava viajar para África, presumivelmente para se juntar a um grupo 'jihadista'.

Ambos foram abatidos no domingo à tarde por um polícia depois de terem aberto fogo, com espingardas de assalto, contra os agentes da ordem que asseguravam a segurança do Centro Curtis Culwell, de Garland, que acolhia a mostra de caricaturas do profeta. 

Agentes do FBI (polícia federal norte-americana) realizaram hoje de madrugada buscas na residência de Simpson e Soofy, com a ajuda de um robot.

"Esses homens morreram ali, na rua, ao lado do veículo", disse em conferência de imprensa o porta-voz do departamento da polícia de Garland, Joe Harn.

As brigadas de minas e armadilhas revistaram o veículo em que os dois atacantes chegaram ao centro de exposições, procurando uma bomba, mas só encontraram mais munições para as espingardas de assalto e outro equipamento.

Segundo Harn, Simpson e Soofy tinham como objetivo chegar ao interior do recinto e abrir fogo contra o público, cerca de 200 pessoas, presentes na exposição de caricaturas.

De acordo com fontes do FBI citadas pelo Washington Post, os autores do atentado "não estavam diretamente ligados a nenhum grupo terrorista de âmbito internacional".


Lusa

  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.