sicnot

Perfil

Mundo

Morto filipino que constava da lista dos mais procurados pelos EUA

Um filipino que figurava da lista dos terroristas mais procurados pelos Estados Unidos foi morto durante um tiroteio no sul das Filipinas, informaram hoje fontes do exército dos rebeldes muçulmanos filipinos.

Abdul Basit Usman foi morto numa zona montanhosa remota enquanto estava a ser escoltado pela Frente Moro de Libertação Islâmica (MILF), o maior grupo rebelde do país, afirmou o seu vice-presidente Ghazali Jaafar.

"Podemos confirmar que Usman está morto e que o seu corpo foi enterrado em conformidade com a tradição muçulmana", disse Ghazali Jaafar à agência noticiosa AFP, recusando dizer quem o matou.

A MILF procura finalizar um acordo, assinado no ano passado, com o Governo, para colocar um ponto final em quatro décadas de confrontos, os quais fizeram cerca de 120 mil mortos.

As forças de segurança filipinas procuram Usman desde que escapou durante um raide da polícia, em janeiro passado, que resultou na morte do malaio Zulkifli bin Hir, alegado fabricante de bombas, pelo qual os Estados Unidos ofereciam uma recompensa de cinco milhões de dólares.

A recompensa no caso de Usman, acusado de repetidos atentados bombistas no sul das Filipinas, era de um milhão de dólares.

O general Gregorio Catapang confirmou que Usman foi morto, mas que permanecem por esclarecer as circunstâncias da morte, estando o caso a ser investigado.

O exército indicou que cinco companheiros de Usman também foram mortos.

As forças de segurança filipinas acusam Usman de ter levado a cabo pelo menos nove atentados bombistas no sul do país, incluindo um na cidade portuária General Santos, em 2002, que resultou em 15 mortos e 60 feridos.

O portal do Departamento de Estado norte-americano descreve Usman como "um especialista no fabrico de bombas com ligações às organizações terroristas Jemaah Islamiyah e Abu Sayyaf", fazendo com que seja considerado, por isso, uma ameaça para os cidadãos e interesses filipinos e norte-americanos. 


Lusa
  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.