sicnot

Perfil

Mundo

Nave russa deverá incendiar-se ao entrar na atmosfera amanhã

A cápsula espacial russa não tripulada que ia levar alimentos à Estação Espacial Internacional deverá incendiar-se na atmosfera na sexta-feira, no seguimento de uma avaria indeterminada que afetou as comunicações, disse hoje a agência espacial russa. 

Progress M-27M

Progress M-27M

NASA

A nave Progress deverá "terminar a sua existência no dia 8 de maio" entre as 00:45 e as 06:36, hora de Moscovo (menos duas horas em Lisboa), afirma-se no comunicado divulgado hoje pelas autoridades russas, que acrescenta que uma hora mais específica deverá ser divulgada ainda esta tarde. 

"A aeronave vai arder completamente quando entrar na atmosfera e apenas umas pequenas partes poderão chegar a atingir a superfície do planeta", disse a agência espacial, lembrando que todos os anos envia três ou quatro destas cápsulas espaciais não tripuladas e que depois, quando voltam para a Terra, incendeiam-se na atmosfera por cima do Oceano Pacífico. 

A cápsula, de construção soviética geralmente reconhecida pela sua solidez, saiu para a Estação Espacial Internacional a 28 de abril, levando oxigénio, água e peças suplentes para o laboratório espacial que alberga seis astronautas e que não estão em perigo. 

A agência russa não adianta onde a nave poderá cair, mas outras  entidades fazem os cálculos.

Com Lusa
  • Nave espacial russa está a cair de forma descontrolada em direção à Terra

    Mundo

    Uma nave espacial não tripulada que levava mantimentos para a Estação Espacial Internacional está a cair em direção à Terra, aparentemente de forma descontrolada, disse hoje uma fonte não identificada em declarações à agência AFP. A agência espacial russa, Roscosmos, já anunciou que a nave não vai conseguir acoplar à Estação Espacial Internacional (EEI).

  • Costa defende legalização da eutanásia como forma de "alargar a liberdade"
    0:42
  • Duquesa de Sussex já tem brasão

    Harry & Meghan

    O Palácio de Kensington apresentou esta sexta-feira o brasão da Duquesa de Sussex, Meghan Markle. O brasão foi criado pelo College of Arms mas teve a ajuda da duquesa para que este fosse "pessoal e representativo".

    SIC