sicnot

Perfil

Mundo

Tribunal do Canadá liberta "menino soldado" após 10 anos de prisão em Guantánamo

Uma juíza da região canadiana de Alberta ordenou esta quinta-feira a libertação sob fiança de Omar Khadr, o "menino soldado" que passou uma década na prisão militar norte-americana de Guantánamo e foi condenado por crimes de guerra.

A juíza do Tribunal de segunda instância de Alberta, Myra Bielby, afirmou hoje, durante uma visita à cidade Edmonton, que o Ministério Público não apresentou qualquer prova que demonstrasse que Khadr (na imagem) era uma ameaça para a sociedade canadiana ou para as relações do Canadá com os Estados Unidos, como o executivo de Otava havia alegado.

A juíza do Tribunal de segunda instância de Alberta, Myra Bielby, afirmou hoje, durante uma visita à cidade Edmonton, que o Ministério Público não apresentou qualquer prova que demonstrasse que Khadr (na imagem) era uma ameaça para a sociedade canadiana ou para as relações do Canadá com os Estados Unidos, como o executivo de Otava havia alegado.

© POOL New / Reuters

O Governo canadiano, que tinha manifestado a sua oposição à libertação de Khadr, lamentou a libertação de "um terrorista convicto", num comunicado emitido após a divulgação da decisão judicial. 

A juíza do Tribunal de segunda instância de Alberta, Myra Bielby, afirmou hoje, durante uma visita à cidade Edmonton, que o Ministério Público não apresentou qualquer prova que demonstrasse que Khadr era uma ameaça para a sociedade canadiana ou para as relações do Canadá com os Estados Unidos, como o executivo de Otava havia alegado.

No passado dia 24 de abril, a juíza June Ross sentenciou a libertação caucionada do "menino soldado", agora com 28 anos, capturado em 2002, quando tinha apenas 15, pelos soldados norte-americanos após um combate com as forças talibãs no Afeganistão. 

O Governo canadiano recorreu da decisão.

Khadr, nascido no Canadá no seio de uma família de origem egípcia e conotada com Osama bin Laden, foi transferido para Guantanamo imediatamente após a sua captura em 2002, tendo permanecido preso quase 10 anos.
Lusa
  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.