sicnot

Perfil

Mundo

Assange vai recorrer às instâncias internacionais para se defender

O fundador do Wikileaks, Julian Assange, vai apresentar um recurso junto das "instâncias internacionais", anunciou hoje um dos seus advogados, um dia depois de a justiça sueca ter recusado anular um mandado de detenção em seu nome por violação. 

© POOL New / Reuters

O ex-juiz espanhol Baltazar Garzón afirmou que esta decisão "acaba com a via judicial nacional", seguindo-se agora o recurso "às instâncias internacionais para a salvaguarda dos direitos gravemente atacados". 

A defesa de Assange está a estudar "em qual das instâncias internacionais" vai apresentar o processo.

Assange é alvo de um mandado de detenção europeu por acusações de violação e agressão sexual na Suécia, em 2010, que ele nega. 

Refugiado desde junho de 2012 na embaixada do Equador em Londres, recusa deslocar-se à Suécia, por receio de ser expulso para os EUA, que o querem julgar por ter divulgado cerca de meio milhão de documentos classificados através do Wikileaks.

Baltasar Garzón, que ganhou notoriedade por decisões como a de mandar deter o ditador chileno Augusto Pinochet, em Londres, em 1998, estima que o Supremo Tribunal sueco recusou "pronunciar-se sobre os atrasos injustificados, devido à inação" da procuradoria, ou "à privação da liberdade de facto, sem qualquer garantia processual, durante quase três anos" de Julian Assange.

Baltasar Garzón reiterou a disposição de Assange para ser interrogado em Londres "com caráter de urgência, de forma a acabar com esta situação de incapacidade de se defender, que o obriga a esconder-se e impede de facto um processo equitativo". 

As autoridades judiciais suecas propuseram em março interrogar o fundador do Wikileaks em Londres. 







Lusa
  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.