sicnot

Perfil

Mundo

Assange vai recorrer às instâncias internacionais para se defender

O fundador do Wikileaks, Julian Assange, vai apresentar um recurso junto das "instâncias internacionais", anunciou hoje um dos seus advogados, um dia depois de a justiça sueca ter recusado anular um mandado de detenção em seu nome por violação. 

© POOL New / Reuters

O ex-juiz espanhol Baltazar Garzón afirmou que esta decisão "acaba com a via judicial nacional", seguindo-se agora o recurso "às instâncias internacionais para a salvaguarda dos direitos gravemente atacados". 

A defesa de Assange está a estudar "em qual das instâncias internacionais" vai apresentar o processo.

Assange é alvo de um mandado de detenção europeu por acusações de violação e agressão sexual na Suécia, em 2010, que ele nega. 

Refugiado desde junho de 2012 na embaixada do Equador em Londres, recusa deslocar-se à Suécia, por receio de ser expulso para os EUA, que o querem julgar por ter divulgado cerca de meio milhão de documentos classificados através do Wikileaks.

Baltasar Garzón, que ganhou notoriedade por decisões como a de mandar deter o ditador chileno Augusto Pinochet, em Londres, em 1998, estima que o Supremo Tribunal sueco recusou "pronunciar-se sobre os atrasos injustificados, devido à inação" da procuradoria, ou "à privação da liberdade de facto, sem qualquer garantia processual, durante quase três anos" de Julian Assange.

Baltasar Garzón reiterou a disposição de Assange para ser interrogado em Londres "com caráter de urgência, de forma a acabar com esta situação de incapacidade de se defender, que o obriga a esconder-se e impede de facto um processo equitativo". 

As autoridades judiciais suecas propuseram em março interrogar o fundador do Wikileaks em Londres. 







Lusa
  • Tudo o que precisa saber sobre a moção de censura ao Governo

    País

    O Governo minoritário do PS enfrenta na terça-feira a sua primeira moção de censura, a 29.ª em 43 anos de democracia, mas PCP, BE e PEV já anunciaram que vai "chumbar" a iniciativa do CDS-PP. Esta é a sétima moção de censura apresentada pelo CDS-PP e a 29.ª a ser discutida na Assembleia da República. Os três partidos de esquerda que têm apoiado o executivo, PCP, BE e PEV, já anunciaram que votam contra. Com os votos do PS, a moção é chumbada.

  • Encontrado corpo de menina posta de castigo na rua pelo pai

    Mundo

    Sherin Mathews estava desaparecida desde o dia 7 de outubro. Este domingo a polícia do estado norte-americano do Texas encontrou o corpo de uma criança que acreditam ser a menina de três anos, desaparecida depois de o pai a colocar de castigo na rua, durante a madrugada.

    SIC

  • A cadela que desistiu da CIA para ir "perseguir esquilos e coelhos"

    Mundo

    Nem todos os cães têm aptidão para combater o crime. Este é o caso de Lulu, uma cadela que estava a treinar para ser agente da CIA, mas que acabou por entrar na reforma ainda durante os treinos. Através do Twitter, a agência norte-americana anunciou na semana passada que Lulu já não iria treinar mais e que tinha sido adotada pelo agente que a treinava.

    SIC

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC