sicnot

Perfil

Mundo

Assange vai recorrer às instâncias internacionais para se defender

O fundador do Wikileaks, Julian Assange, vai apresentar um recurso junto das "instâncias internacionais", anunciou hoje um dos seus advogados, um dia depois de a justiça sueca ter recusado anular um mandado de detenção em seu nome por violação. 

© POOL New / Reuters

O ex-juiz espanhol Baltazar Garzón afirmou que esta decisão "acaba com a via judicial nacional", seguindo-se agora o recurso "às instâncias internacionais para a salvaguarda dos direitos gravemente atacados". 

A defesa de Assange está a estudar "em qual das instâncias internacionais" vai apresentar o processo.

Assange é alvo de um mandado de detenção europeu por acusações de violação e agressão sexual na Suécia, em 2010, que ele nega. 

Refugiado desde junho de 2012 na embaixada do Equador em Londres, recusa deslocar-se à Suécia, por receio de ser expulso para os EUA, que o querem julgar por ter divulgado cerca de meio milhão de documentos classificados através do Wikileaks.

Baltasar Garzón, que ganhou notoriedade por decisões como a de mandar deter o ditador chileno Augusto Pinochet, em Londres, em 1998, estima que o Supremo Tribunal sueco recusou "pronunciar-se sobre os atrasos injustificados, devido à inação" da procuradoria, ou "à privação da liberdade de facto, sem qualquer garantia processual, durante quase três anos" de Julian Assange.

Baltasar Garzón reiterou a disposição de Assange para ser interrogado em Londres "com caráter de urgência, de forma a acabar com esta situação de incapacidade de se defender, que o obriga a esconder-se e impede de facto um processo equitativo". 

As autoridades judiciais suecas propuseram em março interrogar o fundador do Wikileaks em Londres. 







Lusa
  • Vidas de fogo
    12:04

    Reportagem Especial

    Este ano durante o período mais crítico dos fogos, estão no terreno quase dez mil operacionais, a maioria bombeiros voluntários. A Reportagem Especial da SIC deste domingo "Vidas de fogo" dá a conhecer histórias de bombeiros que sobreviveram às chamas enquanto serviam o país.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.