sicnot

Perfil

Mundo

UE concedeu asilo a 185 mil pessoas em 2014, Portugal a 40

Os Estados-membros da União Europeia concederam proteção a 185 mil requerentes de asilo em 2014, uma subida de 50% face ao ano anterior, tendo Portugal respondido favoravelmente a 40 dos 155 pedidos recebidos, revela hoje o Eurostat.

Acampamento de refugiados africanos em Calais, França.

Acampamento de refugiados africanos em Calais, França.

© Pascal Rossignol / Reuters

O relatório do gabinete oficial de estatísticas da UE, divulgado hoje, na véspera de a Comissão Europeia apresentar a sua Agenda Europeia para a Migração, que deverá abordar a questão da criação de quotas para pedidos de asilo, revela que mais de um terço dos requerentes de asilo que viram os seus pedidos atendidos em 2014 eram de nacionalidade síria (68.400 pessoas), seguindo-se naturais da Eritreia (14.600) e do Afeganistão (14.100).

Os sírios, cujo número quase duplicou face a 2013 e quadruplicou relativamente a 2012, como consequência da guerra civil no país, foram, em 2014, os principais beneficiários de estatuto de proteção em praticamente metade dos 27 Estados-membros sobre os quais há dados disponíveis (não há dados para a Áustria), sendo que mais de 60% dos 68.400 sírios a quem foi concedida proteção receberam-na em dois países, Alemanha (25.700) e Suécia (16.800).

De resto, Alemanha (com um total de 47.555 respostas favoráveis a pedidos de asilo), Suécia (33.025), França (20.640) e Itália (20.630) foram responsáveis por mais de dois terços dos estatutos de asilo concedidos na União Europeia em 2014.

Já em Portugal, onde os números são praticamente residuais, dos 40 pedidos de asilo que receberam resposta favorável, 15 foram provenientes de cidadãos da Guiné-Conacri, Irão e Paquistão (cinco cada).



Lusa
  • Catalunha vs Espanha
    29:35

    Grande Reportagem SIC

    2017 ficará como o ano da Catalunha e de como a região espanhola foi falada em todo o mundo, por causa do grito de independência que não aconteceu. O jornalista Henrique Cymerman esteve na Catalunha e foi um dos poucos repórteres do mundo que conseguiu chegar ao esconderijo do presidente demissionário do Governo catalão, Carles Puigdemont, em Bruxelas.

  • Pensões vão subir em janeiro

    Economia

    As pensões vão subir entre 1 e 1,8% em janeiro próximo. O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou esta quinta-feira o valor da inflação, que vai definir a atualização das reformas em 2018.

  • Investigação australiana recomenda fim do celibato na Igreja Católica

    Mundo

    Uma investigação australiana sobre abuso sexual de crianças recomendou hoje à Igreja Católica que levante a exigência de celibato ao clero, de acordo com o relatório final. O mesmo documento, com 189 recomendações e 17 volumes, indicou que deve também ser esclarecido até onde vai o segredo da confissão quando estão em causa provas de crimes contra menores.

  • Trabalhos de estabilização de solos nas áreas ardidas começam na Lousã
    1:24

    País

    Vários concelhos afetados pelos incêndios estão a começar a receber uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas. O trabalho arrancou esta quinta-feira na zona da Lousã e tem como objetivo reduzir o impacto da chuva nos terrenos afetados pelos fogos. Nos trabalhos, estão presentes o Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro e a Força Especial de Bombeiros.

  • Anúncio de lince ibérico no OLX sob investigação
    1:25

    País

    A GNR está a investigar um anúncio de venda de um lince ibérico no site de classificados OLX. As autoridades admitem poder tratar-se de uma bricandeira, mas sendo o lince uma espécie protegida e a sua captura e venda um crime, o caso está a ser investigado. O anúncio foi entretanto retirado do site.