sicnot

Perfil

Mundo

UE concedeu asilo a 185 mil pessoas em 2014, Portugal a 40

Os Estados-membros da União Europeia concederam proteção a 185 mil requerentes de asilo em 2014, uma subida de 50% face ao ano anterior, tendo Portugal respondido favoravelmente a 40 dos 155 pedidos recebidos, revela hoje o Eurostat.

Acampamento de refugiados africanos em Calais, França.

Acampamento de refugiados africanos em Calais, França.

© Pascal Rossignol / Reuters

O relatório do gabinete oficial de estatísticas da UE, divulgado hoje, na véspera de a Comissão Europeia apresentar a sua Agenda Europeia para a Migração, que deverá abordar a questão da criação de quotas para pedidos de asilo, revela que mais de um terço dos requerentes de asilo que viram os seus pedidos atendidos em 2014 eram de nacionalidade síria (68.400 pessoas), seguindo-se naturais da Eritreia (14.600) e do Afeganistão (14.100).

Os sírios, cujo número quase duplicou face a 2013 e quadruplicou relativamente a 2012, como consequência da guerra civil no país, foram, em 2014, os principais beneficiários de estatuto de proteção em praticamente metade dos 27 Estados-membros sobre os quais há dados disponíveis (não há dados para a Áustria), sendo que mais de 60% dos 68.400 sírios a quem foi concedida proteção receberam-na em dois países, Alemanha (25.700) e Suécia (16.800).

De resto, Alemanha (com um total de 47.555 respostas favoráveis a pedidos de asilo), Suécia (33.025), França (20.640) e Itália (20.630) foram responsáveis por mais de dois terços dos estatutos de asilo concedidos na União Europeia em 2014.

Já em Portugal, onde os números são praticamente residuais, dos 40 pedidos de asilo que receberam resposta favorável, 15 foram provenientes de cidadãos da Guiné-Conacri, Irão e Paquistão (cinco cada).



Lusa
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.