sicnot

Perfil

Mundo

Ministro da Coreia do Norte executado por deslealdade ao líder Kim Jong-un

De acordo com os serviços secretos da Coreia do Sul, Hyon Yong-Chol foi morto a 30 de abril por fogo antiaéreo. Centenas de funcionários terão assistido à execução. 

Hyon Yong-Chol foi morto a 30 de abril por fogo antiaéreo. Centenas de funcionários terão assistido à execução.

Hyon Yong-Chol foi morto a 30 de abril por fogo antiaéreo. Centenas de funcionários terão assistido à execução.

Jon Chol Jin

Hyon Yong-Chol tinha sido nomeado para o cargo de ministro das Forças Armadas há menos de um ano. 

A agência de notícias sul-coreana relata que terá sido apanhado a dormir em eventos militares formais e terá desrespeitado Kim Jong-un em várias ocasiões. 

A execução com baterias antiaéreas é um método destinado a altos funcionários.
  • Líder norte-coreano visita monte Parktu onde o pai terá nascido

    Mundo

    A televisão estatal da Coreia do Norte divulgou imagens da visita do líder norte-coreano a um vulcão inativo. Kim Jong Un terá visitado o monte Paektu no passado dia 18, acompanhado por vários membros do Governo. Na montanha que faz fronteira com a China, o líder norte-coreano deixou-se fotografar com alguns militares. Para os norte-coreanos o monte Paektu é visto como um local de culto, já que é assumido como o local de nascimento do antigo líder Kim Jong Il, cujo nome está inscrito na montanha. Recordo que Kim Jong Un assumiu o poder em 2011 depois da morte do pai.

  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • Mais de 120 pessoas infetadas com hepatite A
    2:23

    País

    O surto de hepatite A já infetou 128 pessoas, 60 das quais estão internadas em hospitais de Lisboa e Coimbra. A Direção-Geral da saúde recomenda a vacinação apenas aos familiares dos doentes. Apesar de não haver ruptura de stocks, há farmácias que não têm vacinas.

  • Sobreviventes de Mossul relatam mutilações e execuções do Daesh
    1:32