sicnot

Perfil

Mundo

Dois estudantes mortos durante protestos no Chile

Dois estudantes foram esta quinta-feira mortos durante protestos contra os projetos de reforma da educação apresentados pelo governo da Presidente Michelle Bachelet, informou a polícia.

Testemunhas adiantaram que as vítimas, com 18 e 24 anos, foram atingidas por disparos feitos por um homem, com 22 anos, quando procuravam pintar palavras de ordem e colar cartazes na casa deste, na cidade de Valparaíso, situada a 120 quilómetros a oeste da capital.

Testemunhas adiantaram que as vítimas, com 18 e 24 anos, foram atingidas por disparos feitos por um homem, com 22 anos, quando procuravam pintar palavras de ordem e colar cartazes na casa deste, na cidade de Valparaíso, situada a 120 quilómetros a oeste da capital.

© STRINGER Chile / Reuters

Testemunhas adiantaram que as vítimas, com 18 e 24 anos, foram atingidas por disparos feitos por um homem, com 22 anos, quando procuravam pintar palavras de ordem e colar cartazes na casa deste, na cidade de Valparaíso, situada a 120 quilómetros a oeste da capital. 

O autor dos disparos foi detido.
Lusa
  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.