sicnot

Perfil

Mundo

Nepal recebeu apenas 14% dos 370 milhões necessários para ajuda humanitária

O Nepal recebeu apenas 14% dos 370 milhões de euros necessários para ajuda humanitária, após lançar apelo internacional na sequência de sismos ocorridos no país, disse hoje a ONU, alertando para "implicações graves" da falta de apoio. 

© Ahmad Masood / Reuters

"Se não agirmos rapidamente, as implicações serão graves" para as vítimas de dois recentes abalos sísmicos no país, avisou em comunicado o representante do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) no Nepal, Jamie McGoldrick.

De acordo com aquela agência da ONU, "a janela de oportunidade para prestar socorro vital para as pessoas afetadas pelos recentes sismos no Nepal está a fechar-se rapidamente", uma vez que "as necessidades urgentes de financiamento continuam a não ser atendidas".

Jamie McGoldrick alertou para o risco de "mais mortes, miséria e de arrepiante perda de dignidade" se não houver uma resposta da comunidade internacional.

 Há menos de um mês, o Nepal foi sacudido por dois abalos, que causaram mais de oito mil mortos e a destruição de cerca de 300 mil casas.

Na terça-feira, o Nepal foi atingido por um segundo sismo, de magnitude 7,3, gerando deslizamentos de terras e causando a destruição de vários edifícios, já enfraquecidos com o sismo de 25 de abril.

O terramoto de há três semanas, de magnitude 7,8 na escala de Richter, foi sentido na Índia, até Nova Deli, e causou o colapso de edifícios no Tibete, na vizinha China. 

O representante do OCHA no Nepal apelou hoje para a necessidade de se acudir "especialmente as zonas rurais e áreas remotas", onde "centenas de milhares de pessoas continuam desabrigadas, três semanas após o primeiro terramoto". 

Para Jamie McGoldrick "a prioridade mais urgente" é proporcionar abrigo para pessoas dada a aproximação da estação chuvosa, que pode "isolar as pessoas em regiões remotas e vulneráveis".

"As comunidades locais foram e continuam a ser os primeiros respondentes ao apelo. Os comités de desenvolvimento da aldeia, o sector privado, os voluntários realmente entenderam a sua responsabilidade", considerou o responsável pela agência humanitária da ONU, que lamentou a falta de resposta da comunidade internacional.

"Nesta fase, a nossa capacidade de resposta às necessidades urgentes dos Nepaleses depende unicamente do apoio financeiro que será fornecido", afirmou Jamie McGoldrick, citado na nota da OCHA publicada na sua página da Internet. 








Lusa
  • Samaris suspenso por três jogos

    Desporto

    O internacional grego do Benfica Samaris foi castigado com três jogos de suspensão pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, após ter sido instaurado um auto de flagrante delito por parte da Comissão de Instrutores.

    Em atualização

  • Costa de Metro de Odivelas para Lisboa para relembrar corrida entre burro e Ferrari
    2:55

    Autárquicas 2017

    António Costa começou hoje o dia de campanha em Odivelas, para uma viagem de Metro até Lisboa, em que recordou a célebre corrida entre um burro e um Ferrari que protagonizou em 1993 quando foi canditado do PS à Câmara de Loures. Foi nesta cidade, onde ontem à noite, que desferiu um violento ataque a Pedro Passos Coelho, acusando-o de transformar o PSD num partido que não é digno de um Estado democrático.

  • O aeroporto de Beja, um "elefante branco" na planície alentejana
    4:33
  • Paciente há 15 anos em estado vegetativo consegue seguir objetos e mexer a cabeça

    Mundo

    Um homem de 35 anos, que ficou em estado vegetativo após um acidente de viação há 15 anos, deu sinais de consciência depois de lhe ter sido aplicada uma nova técnica de estimulação nervosa. Cirurgiões implantaram no paciente um pequeno aparelho que estimula o nervo vago, responsável pela ligação nervosa entre o cérebro e o resto do corpo. A intervenção aconteceu em França e a descoberta foi publicada na revista científica Current Biology.