sicnot

Perfil

Mundo

Ex-presidente do Egito condenado à morte

O Tribunal do Cairo decidiu, esta manhã, condenar à morte o antigo chefe de estado islamita, pelos crimes de evasão e de violência durante a revolta de 2011.

© Amr Dalsh / Reuters

Além de Mohamed Morsi, mais de uma centena de líderes da Irmandade Muçulmana tiveram o mesmo destino.

No entanto, a condenação não é vinculativa. A decisão deste tribunal vai ser agora avaliada pela Autoridade Religiosa do Egito, o Grande Mufti, que vai confirmar ou não a ordem de execução.

Mohamed Morsi foi detido em 2013, depois de ter sido destituído pelo exército.

Há 3 semanas tinha sido condenado a 20 anos de cadeia, acusado de deter e torturar manifestantes durante o mandato como presidente.

  • Proteção Civil desmobiliza meios em Setúbal

    País

    A Proteção Civil vai começar a desmobilizar, hoje à tarde, meios de combate ao incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal e que já está em fase de rescaldo, disse à agência Lusa o vereador da Proteção Civil Municipal.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • Portugal condenado por decisão "discriminatória e preconceituosa"
    1:19

    País

    Portugal voltou a ser condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, desta vez por causa de uma decisão discriminatória e preconceituosa. Trata-se do caso da mulher a quem o Supremo Tribunal Administrativo baixou o valor de uma indemnização por negligência médica. Entre os vários argumentos usados, os juízes portugueses consideraram que a sexualidade é menos importante quando se tem 50 anos e dois filhos.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.