sicnot

Perfil

Mundo

Portugueses de moto até Pequim já com muitos momentos para recordar

Portugueses de moto até Pequim já com muitos momentos para recordar

Lisboa - Pequim - Lisboa de moto é o projeto destes quatro portugueses. Até 30 de Junho, durante 60 dias, cerca de 20 países, num total de cerca de 30.000 km.

Depois de um contratempo no Turquemenistão que recusou o pedido de visto ao fotógrafo da expedição já se encontram juntos, os quatro portugueses unidos, nesta aventura. 2 meses, 30 mil quilómetros e o mundo para descobrir com imagens surpreendentes que rapidamente e sempre que possível chegam até cá.

A tensão a caminho da Turquia a metros da fronteira do Irão e da Síria rapidamente se transformou em momentos de afeto brindados por uma paisagem rural. Dizem que há três palavras muito mencionadas por onde passam: Portugal, Cristiano e Ronaldo. 

Levar um bocadinho do nosso país até Pequim é o objectivo. voltar sãos e salvos e acima de tudo honrados pelo privilégio.

São imagens em exclusivo para a SIC Notícias. Pode também acompanhar esta aventura de perto   aqui e na página da SIC Notícias.
  • De moto até Pequim
    2:21

    País

    Quatro portugueses partiram hoje para uma aventura: Lisboa - Pequim - Lisboa de moto. Até 30 de Junho, durante 60 dias, cerca de 20 países, num total de cerca de 30.000 km. Uma viagem que vai poder acompanhar em lisboapequimlisboa.com e também aqui no site da SIC Notícias.

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.