sicnot

Perfil

Mundo

Mãe abandona filhos para se juntar ao Estado Islâmico

Uma mãe australiana abandonou os dois filhos e fugiu para a Síria para se juntar ao grupo Estado Islâmico, numa altura em que mais de 100 australianos já se juntaram aos jihadistas, escreve hoje a imprensa local.

www.dailytelegraph.com.au

www.dailytelegraph.com.au

O Governo australiano diz-se profundamente perturbado com a notícia e garante estar a acompanhar de perto a situação.

Segundo o Sydney Daily Telegraph, Jasmina Milovanov, uma jovem de 26 anos convertida ao islão, deixou os seus filhos, de cinco e sete anos, com uma babysitter no início do mês e nunca regressou.

O jornal citou o ex-marido de Milovanov que afirma que a jovem lhe enviou uma mensagem dizendo que estava na Síria.

"A única coisa em que consigo pensar é nos meus filhos. Não posso acreditar que ela deixou estas duas lindas crianças. Nos dias seguintes, o meu filho dizia que esperava que 'a (minha) mãe estivesse bem'", contou.

"Antes de ela ir, falei com ela (sobre as publicações extremistas no Facebook). Disse-lhe que era estúpido e extremista. Avisei-a sobre as pessoas com quem convivia", disse, recusando ser identificado.

Milovanov é amiga no Facebook de Zehra Duman, conhecida na Austrália como "a recrutadora de noivas jihadista" e usa as redes sociais para incitar as mulheres a juntarem-se ao grupo terrorista.

Mais de 100 australianos saíram do país para lutarem com os jihadistas no Iraque e na Síria - mais de 30 já perderam a vida, segundo o Governo.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.