sicnot

Perfil

Mundo

Obama acusa Rússia de adotar "postura cada vez mais agressiva"

O Presidente norte-americano, Barack Obama, acusou hoje a Rússia de estar a endurecer a sua postura no terreno, ao reunir-se com o secretário-geral da NATO para debater a crise em curso na Ucrânia.

© Jonathan Ernst / Reuters

"Tivemos a oportunidade de debater a situação na Ucrânia e a postura cada vez mais agressiva que a Rússia está a adotar", declarou Obama, após uma reunião na Sala Oval com Jens Stoltenberg.

Ambos os responsáveis sublinharam a necessidade de as partes no conflito respeitarem o amplamente ignorado cessar-fogo acordado em fevereiro, que Stoltenberg considerou poder ainda ser um "caminho para a paz".

O acordo, entre potências europeias, Rússia e Ucrânia, destinava-se a pôr fim a 13 meses de guerra que fizeram quase 6.300 mortos e deixaram desalojadas muito mais de um milhão de pessoas.

Nos últimos dias, tem havido combates particularmente intensos entre as forças ucranianas e separatistas pró-russos perto da estratégica cidade portuária de Mariupol.

Ao mesmo tempo, tem-se registado uma subida de tensão, à medida que aviões e submarinos russos fazem incursões provocadoras em águas e no espaço aéreo europeus.

Obama classificou a atual conjuntura como "uma época desafiadora e importante para a NATO".






Lusa
  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15