sicnot

Perfil

Mundo

Onda de calor mata 800 pessoas na Índia

galeria de fotos

Mais de 800 pessoas morreram na sequência da onda de calor que se regista há mais de uma semana na Índia, sobretudo nos estados do sul do país, disseram hoje as autoridades. 

© Amit Dave / Reuters

© Jitendra Prakash / Reuters

© Amit Dave / Reuters

© Anindito Mukherjee / Reuters

© Munish Sharma / Reuters

© Mukesh Gupta / Reuters

© Jitendra Prakash / Reuters

© Munish Sharma / Reuters

© Shailesh Andrade / Reuters

© Mukesh Gupta / Reuters

© Anindito Mukherjee / Reuters

© Amit Dave / Reuters

No estado de Andhra Pradesh (sul), o mais atingido, pelo menos 551 pessoas morreram na última semana.  


Na segunda-feira, a temperatura rondava 47º centígrados, o que levou as autoridades a colocar em prevenção os hospitais daquele estado e a recomendar à população para evitar sair à rua. 


"O governo do Estado lançou programas de informação na televisão e em outros 'media' para recomendar às pessoas que não saiam sem chapéu e para beberem água", disse P. Tulsi Rani, responsável da unidade de gestão de catástrofes de Andhra Pradesh. 


"Pedimos também às organizações não-governamentais e agências estatais para abrirem pontos de abastecimento de água para que toda a população tenha acesso à água", acrescentou.


Uma grande parte da Índia está a ser afetada por esta onda de calor, incluindo a capital Nova Deli. 


De acordo com o jornal The Hindustan Times, a temperatura máxima em Deli atingiu um novo recorde na segunda-feira, 45,5º, mais cinco graus do que a média para esta época do ano. 


No estado de Telanga, que faz fronteira com Andhra Pradesh, 231 pessoas morreram numa semana e as temperaturas atingiram os 48 graus durante o fim de semana. 


Em Orissa (leste), 11 pessoas morreram na sequência da vaga de calor. Os serviços meteorológicos indianos emitiram um "alerta vermelho" para hoje e quarta-feira neste estado devido às previsões de temperaturas superiores a 45º centígrados. 


Em Bengala ocidental (leste), 13 pessoas morreram e os sindicatos dos taxistas de Calcutá recomendaram aos motoristas que limitem as deslocações durante o dia. 


Centenas de pessoas, sobretudo entre a população mais pobre, morrem todos os verões devido ao calor e dezenas de milhares são afetadas por cortes de eletricidade devido à rede sobrecarregada. 


De acordo com o The Hindustan Times, as condições meteorológicas podem causar uma seca nos estados mais atingidos por esta vaga de calor, antes da chegada das monções, esperadas no final do mês em Kerala (sul). 


A estação das chuvas deverá levar várias semanas até chegar às planícies mais áridas do norte. 



Lusa
  • Escritor e filólogo Frederico Lourenço distinguido com o Prémio Pessoa 2016

    Cultura

    O escritor, tradutor, professor universitário Frederico Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa 2016. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra, sublinhando que a atividade de Frederico Lourenço tem como "traço singular" ter oferecido "à língua portuguesa as grandes obras de literatura clássica".

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Explosão no Cairo faz seis mortos

    Mundo

    Seis pessoas morreram hoje numa explosão junto a um posto de controlo da polícia no Cairo, indicaram os meios de comunicação social e responsáveis egípcios.