sicnot

Perfil

Mundo

Marrocos expulsa ativista espanhola dos direitos dos homossexuais

O governo marroquino expulsou na quarta-feira uma ativista espanhola da organização Novact, que organizou em Marrocos ações de defesa dos homossexuais, disseram hoje à agência espanhola EFE fontes policiais e da Novact.

novact.org/

O Ministério do Interior acusou hoje a ativista, que não identifica, de "patrocinar ações não autorizadas no quadro das ofensivas de organizações estrangeiras que apoiam causas de comportamentos desviantes", numa alusão à homossexualidade.

Fontes da  Novact confirmaram à EFE tratar-se da sua  delegada em Marrocos, que foi detida na quarta-feira na sua casa em Rabat e levada pela polícia até o porto de Tanger, onde foi obrigada a embarcar num 'ferry' para a cidade espanhola de Algeciras.

A ativista já tinha sido expulsa a 22 de maio, alegadamente devido a irregularidades no seu estatuto migratório.

Num comunicado, o Ministério do Interior assinala que desta vez a ativista "entrou com um novo passaporte e apresentando uma identidade diferente".

"Perante a gravidade dos factos, o ministro do Interior marroquino contactou o seu homólogo espanhol para pedir explicações sobre o facto de (a ativista) poder ter conseguido dois passaportes com identidades diferentes para escapar à vigilância das autoridades", adianta o texto.

O conselheiro político da embaixada de Espanha em Rabat, encarregado de negócios na ausência do embaixador, também foi chamado para dar explicações sobre "as organizações que dirigem e apoiam esta pessoa em atos hostis contra Marrocos".

Fontes oficiais espanholas em Rabat disseram que o passaporte utilizado agora pela ativista é legal, mas como é um documento novo tem um número diferente do anterior.

Para o Ministério do Interior marroquino, "a atividade hostil desta cidadã espanhola deve ser relacionada com as atividades de duas cidadãs francesas expulsas na terça-feira", numa referência às ativistas do movimento feminista Femen que foram fotografadas seminuas a beijarem-se perto do mausoléu Hassan II, em Rabat, numa iniciativa contra a homofobia.

Também se relaciona com "a exibição impudica" de dois jovens marroquinos detidos na quarta-feira quando se beijavam perto do mesmo monumento.

Marrocos considera que "estas manobras de provocação e assédio, dirigidas por organismos estrangeiros que violam deliberadamente as leis marroquinas, atentam contra os fundamentos sócio-religiosos da sociedade marroquina e contra a moralidade pública".

O Código Penal de Marrocos, no seu artigo 489, pune com até três anos de prisão quem tiver "relações sexuais contranatura com pessoas do mesmo sexo".

Lusa
  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.