sicnot

Perfil

Mundo

Sismo provocou 1 morto e 2 feridos entre alpinistas encurralados em monte na Malásia

Pelo menos um montanhista morreu e outros dois ficaram feridos no monte Kinabalu, na Malásia, depois de um terramoto de magnitude 6 na escala de Richter atingir hoje esta região, onde estavam cerca de 200 montanhistas. Há pelo menos 100 que ficaram encurralados.

© Bazuki Muhammad / Reuters

O médico Rezlan Abdul Rahan informou as autoridades da existência de uma vítima mortal quando chegou à base da montanha, divulgou o jornal local The Star.

De acordo com Rahan, quando descia com um grupo encontrou uma mulher caída no solo, mas esta já estava morta, além de outras duas pessoas feridas. 

"Creio que a vítima mortal era de Singapura", disse o médico malaio.

O tremor de terra, que durou aproximadamente um minuto, provocou deslizamentos e avalanches e a o desabamento de duas icónicas formações rochosas, batizadas de "orelhas de burro", onde se pratica escalada, confirmou o ministro do Turismo malaio, na rede social Twitter.

Masidi Manjun também indicou que as autoridades iniciaram as operações de resgate dos alpinistas que ficaram encurralados, entre as quais poderá haver pelo menos quatro feridos.

As atividades de escalada foram suspensas em toda a região, de acordo com o Departamento para a Conservação dos parques de Sabah, na parte malaia da ilha de Bornéu.

Charlene Dump, uma das alpinistas encurraladas no monte, escreveu na rede social Facebook que estava à espera, com dezenas de pessoas dos helicópteros.

"Não podemos descer porque há muitas pedras a cair. Não é seguro porque ainda há abalos", comentou, publicando, ao mesmo tempo, fotografias.

O Serviços Geológico dos Estados Unidos, que monitoriza a atividade sísmica mundial, localizou o sismo, ocorrido às 07:15 (00:15 em Lisboa, a uma profundidade de dez quilómetros, a 54 quilómetros a leste da cidade de Kota Kinabalu.


Lusa
  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.