sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 230 mil mortos na Síria desde o início do conflito

Pelo menos 230.618 pessoas, 69.494 das quais civis, morreram desde o início do conflito na Síria em meados de março de 2011, segundo o balanço divulgado hoje pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

© Khalil Ashawi / Reuters

Entre os civis mortos, encontram-se pelo menos 11.493 menores e 7.371 mulheres.

Do lado dos rebeldes, registaram-se no mínimo 72.363 baixas, entre as quais as de 31.247 combatentes estrangeiros que integravam grupos radicais como o 'jihadista' Estado Islâmico (EI) e a Frente al-Nusra, braço sírio da Al-Qaida.

Da parte governamental, contam-se 85.570 mortos: 49.106 membros das forças regulares, 32.533 milicianos pró-regime, 838 elementos do movimento xiita libanês Hezbollah e 3.093 milicianos xiitas de outras nacionalidades.

O OSDH indica ainda a existência de 3.191 mortos de identidade desconhecida.

Durante os quatro anos de conflito, mais de 1,6 milhões de pessoas ficaram feridas e 11 milhões tiveram de abandonar as suas casas.

A organização ressalva que o referido balanço não inclui os mais de 20.000 desaparecidos nas prisões do regime, nem os 5.000 sequestrados pelo EI ou os 1.500 combatentes desta organização, da Frente al-Nusra e das forças curdas capturados durante os combates.

Ficam igualmente de fora os 7.000 prisioneiros do regime nas mãos dos rebeldes e os 2.000 raptados por fações islamitas acusadas de colaborar com as autoridades sírias.

O OSDH, com sede no Reino Unido, conta com dados recolhidos por uma ampla rede de ativistas, combatentes e médicos espalhada por todo o país devastado pela guerra.


Lusa
  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.