sicnot

Perfil

Mundo

Motorista português morreu carbonizado após colisão em Espanha

Um motorista português morreu carbonizado, na noite de segunda-feira, na sequência de uma colisão entre dois camiões na autoestrada A-2, em Saragoça, Espanha, que continua cortada ao trânsito, disse hoje à Lusa fonte da Guardia Civil.

Sapo Mapas

De acordo com a mesma fonte, o acidente ocorreu às 21:00 locais (20:00 em Portugal), ao quilómetro 195 daquela autoestrada, no sentido Barcelona-Madrid, quando um camião, conduzido pela vítima mortal, da empresa Transneiva, de Viana do Castelo, embateu na traseira de outro veículo pesado.

A mesma fonte adiantou que o motorista português morreu carbonizado nas chamas que deflagraram após o acidente, por não ter conseguido abandonar a cabine do veículo.

Os dois ocupantes do outro camião envolvido no acidente conseguiram sair do veículo, tendo sofrido apenas ferimentos.

A Guardia Civil de Saragoça disse não ter a identificação do motorista português, "uma vez que o corpo ficou irreconhecível", tendo sido conduzido ao Instituto de Medicina Legal daquela localidade espanhola, para ser autopsiado.

As circunstâncias que estiveram na origem deste acidente estão a ser investigadas.

A agência Lusa tentou, sem sucesso, obter mais informações da parte da empresa transportadora, situada na zona industrial do Neiva, em Viana do Castelo.


Lusa
  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.

  • Dirigente derrotado da Gâmbia concorda em ceder poder

    Mundo

    O ex-presidente e candidato derrotado das eleições na Gâmbia, Yahya Jammeh, concordou em ceder o poder ao novo Presidente do país, empossado na quinta-feira, indicou esta sexta-feira um responsável governamental senegalês.