sicnot

Perfil

Mundo

Deslizamentos de terra após chuvas fortes fazem 21 mortos no Nepal

Deslizamentos de terra provocados por fortes chuvas causaram 21 mortos e dezenas de desaparecidos no nordeste do Nepal, levando as autoridades a retirar moradores das zonas de maior risco, disse esta quinta-feira a polícia.

Dezenas de pessoas morrem todos os anos no Nepal devido a inundações e deslizamentos de terra durante a estação das monções.

Dezenas de pessoas morrem todos os anos no Nepal devido a inundações e deslizamentos de terra durante a estação das monções.

© Navesh Chitrakar / Reuters

As equipas de socorro tiveram dificuldades para chegar às aldeias no distrito montanhoso de Taplejung afetadas pelos deslizamentos, semanas depois de dois fortes sismos (a 25 de abril e 12 de maio) terem morto 8700 pessoas no Nepal e destruído estradas e pontes.

"Encontrámos os corpos de 21 pessoas e cerca de três dezenas foram dadas como desaparecidas", disse o vice-superintendente da polícia do distrito, Shanti Raj Koirala.

Um helicóptero militar transportou oito aldeões feridos para um hospital na zona.

Koirala disse que os deslizamentos devem continuar a ocorrer em algumas áreas, pelo que famílias que vivem em zonas de maior risco foram retiradas.

Dezenas de pessoas morrem todos os anos no Nepal devido a inundações e deslizamentos de terra durante a estação das monções.
Lusa
  • José Eduardo dos Santos há 38 anos no poder
    2:42

    Mundo

    José Eduardo dos Santos foi o segundo Presidente com mais tempo de liderança a nível mundial, quase 38 anos. Este ano, anunciou que não voltaria a concorrer às eleições, mas mantêm-se, por enquanto, como presidente do MPLA. No dia em que os angolanos foram às urnas para escolher o seu sucessor, apresentamos a vida de José Eduardo dos Santos.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.