sicnot

Perfil

Mundo

Ban Ki-moon pede trégua imediata no Iémen

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu hoje uma trégua humanitária imediata no Iémen, na abertura em Genebra de conversações de paz entre o governo no exílio e os rebeldes xiitas 'huthis'.

© Khaled Abdullah Ali Al Mahdi

"Não temos um momento a perder", disse Ban, frisando que o conflito armado no Iémen "deu força a alguns dos mais brutais grupos terroristas do mundo".

"Espero que esta semana marque o princípio do fim dos combates", disse o secretário-geral, sublinhando a importância de fazer chegar a ajuda humanitária às populações.

As Nações Unidas têm descrito a situação humanitária no Iémen como "catastrófica", com 80% da população, ou 20 milhões de pessoas, a precisar de ajuda, e mais de 2.600 mortos, na maioria civis.

"O Ramadão começa dentro de dois dias", prosseguiu Ban, referindo que o mês sagrado dos muçulmanos deve ser um período de harmonia, paz e reconciliação.

Ban pediu um cessar-fogo "de pelo menos duas semanas" e apelou às partes em conflito para negociarem "tréguas locais" e "retirarem os grupos armados das cidades".

As conversações de paz iniciaram-se em Genebra sem a delegação dos rebeldes xiitas, cujo voo sofreu um atraso no Djibouti.

Segundo Ban, o atraso deve-se a razões logísticas e não vai prejudicar as conversações.

Mas, segundo observadores, é "muito improvável" que as reuniões na Suíça permitam avanços significativos no confronto entre os rebeldes xiitas, apoiados pelo Irão, e o governo no exílio, apoiado pela Arábia Saudita.

Os rebeldes, apoiados igualmente por unidades militares leais ao presidente deposto Ali Abdullah Saleh, controlam vastas áreas do país, incluindo a capital, Sanaa, e a segunda cidade, Áden, tendo forçado o presidente, Abdrabbo Mansur Hadi, a refugiar-se na Arábia Saudita em março.

O ministro dos Negócios Estrangeiros iemenita, Riad Yassin, também considerou fracas as perspetivas de um acordo. "Não estou muito otimista", disse, afirmando que "eles (os rebeldes) nunca respeitam nenhum tratado".

Segundo Yassin, os rebeldes são comparáveis aos grupos extremistas Estado Islâmico e Boko Haram e enviaram às conversações de Genebra muito mais representantes do que o tinha sido acordado. "Querem criar uma situação caótica", disse.

A delegação do governo, liderada pelo ministro, repetiu no domingo as suas exigências, entre as quais se destaca a de que qualquer trégua tem de ser precedida de uma retirada dos rebeldes de todos os territórios que tomaram.









Lusa
  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.