sicnot

Perfil

Mundo

Eleições legislativas antecipadas na Dinamarca

A Dinamarca vai hoje a votos em eleições legislativas antecipadas, que as últimas sondagens preveem que seja uma disputa renhida entre o governo de centro-esquerda e a oposição de direita. 

© Scanpix Denmark / Reuters

Após uma campanha marcada pelas preocupações económicas, a reforma do Estado-providência ou o tema da migração, as últimas sondagens, divulgadas quarta-feira, revelaram um cenário de empate técnico ou de uma ligeira vantagem para um dos blocos. 

Situação que colocou na mira dos dois blocos os 18% de eleitores que afirmaram estar ainda indecisos. 

A atual primeira-ministra dinamarquesa, a social-democrata Helle Thorning-Schmidt, enviou na terça-feira uma carta para 1,5 milhões de lares dinamarqueses a advertir contra as medidas económicas propostas pela direita, que pretende reduzir os impostos e congelar a despesa pública. 

"Os dinamarqueses devem posicionar-se sobre duas questões determinantes: como asseguramos o crescimento e a prosperidade e quem será o primeiro-ministro da Dinamarca", declarou, na quarta-feira, Helle Thorning-Schmidt, que se apresenta como um garante de uma política de centro.

Helle Thorning-Schmidt, a primeira mulher chefe de governo da história da Dinamarca, anunciou, a 27 de maio, a convocação de eleições legislativas antecipadas, três meses antes do fim do prazo constitucional para a sua realização.

Na altura, a primeira-ministra dinamarquesa justificou a antecipação da consulta por considerar que era o momento adequado para os dinamarqueses optarem entre manter o curso escolhido pelo atual governo, num momento de recuperação económica, ou aceitar o que intitulou como "as experiências" da oposição.

A recuperação económica -- a previsão de crescimento foi revista em alta de 1,4% para 1,7% para 2015 -- permitiu à atual chefe do Governo, um pouco impopular durante uma grande parte do seu mandato, ganhar alguns pontos junto dos eleitores e bloquear uma possível vitória fácil da oposição, com Lars Lokke Rasmussen, dos liberais do partido Venstre, na liderança.

Este último, primeiro-ministro entre 2009 e 2011, também reivindicou a sua influência na recuperação económica dinamarquesa.

Lusa



  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.

  • "Estar na Web Summit foi dizer em empreendedorês: estamos vivos, estamos aqui!"

    Web Summit

    No seguimento da entrevista à blogger Sara Riobom, que conhecemos durante a WebSummit, trazemos a história de outro jovem português (que não trabalha sozinho) que esteve no evento, em Lisboa, a promover a sua startup. Quis o acaso e as peripécias do direto e do destino que acabasse por receber um visitante ilustre e especial no seu stand: nada mais nada menos do que o primeiro-ministro, António Costa. Recentemente estiveram no Shark Tank, onde conseguiram captar a atenção de um dos “tubarões” do programa da SIC. Mas o que queremos saber é…

    Martim Mariano