sicnot

Perfil

Mundo

Quase um milhão de pessoas enfrenta insegurança alimentar no Nepal

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO, na sigla inglesa) lançou um apelo urgente para ajudar os agricultores do Nepal, onde um milhão de pessoas enfrenta o risco de insegurança alimentar prolongada.  

© Navesh Chitrakar / Reuters

A FAO pediu 20 milhões de dólares (17,6 milhões de euros) desde que descobriu que nos seis distritos do Nepal mais atingidos pelo sismo, metade dos agregados familiares que se dedicava à agricultura perdeu quase todas as suas colheitas de arroz, milho e trigo, indicou o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric.

Dois sismos e uma série de réplicas atingiram o Nepal em abril e maio, matando mais de 8.000 pessoas e devastando extensas zonas do país.

Os sismos também destruíram ferramentas agrícolas, hortas e provisões de fertilizantes, além de danificarem os sistemas de irrigação de menor escala, de acordo com a FAO.

A organização apurou ainda que 16% do gado e 36% das aves de capoeira foram perdidos.

Tendo em conta que dois terços dos nepaleses dependem da agricultura para sobreviver, a FAO definiu como prioritária a obtenção de sementes e fertilizantes, além de sistemas de irrigação, ferramentas e apoio técnico.

Até agora, a FAO recebeu cerca de três milhões de dólares (2,6 milhões de euros) em ajuda de emergência, apenas 13% dos do total de 23 milhões de dólares (20 milhões de euros) que pediu para ajudar o Nepal.


  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".