sicnot

Perfil

Mundo

Quase um milhão de pessoas enfrenta insegurança alimentar no Nepal

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO, na sigla inglesa) lançou um apelo urgente para ajudar os agricultores do Nepal, onde um milhão de pessoas enfrenta o risco de insegurança alimentar prolongada.  

© Navesh Chitrakar / Reuters

A FAO pediu 20 milhões de dólares (17,6 milhões de euros) desde que descobriu que nos seis distritos do Nepal mais atingidos pelo sismo, metade dos agregados familiares que se dedicava à agricultura perdeu quase todas as suas colheitas de arroz, milho e trigo, indicou o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric.

Dois sismos e uma série de réplicas atingiram o Nepal em abril e maio, matando mais de 8.000 pessoas e devastando extensas zonas do país.

Os sismos também destruíram ferramentas agrícolas, hortas e provisões de fertilizantes, além de danificarem os sistemas de irrigação de menor escala, de acordo com a FAO.

A organização apurou ainda que 16% do gado e 36% das aves de capoeira foram perdidos.

Tendo em conta que dois terços dos nepaleses dependem da agricultura para sobreviver, a FAO definiu como prioritária a obtenção de sementes e fertilizantes, além de sistemas de irrigação, ferramentas e apoio técnico.

Até agora, a FAO recebeu cerca de três milhões de dólares (2,6 milhões de euros) em ajuda de emergência, apenas 13% dos do total de 23 milhões de dólares (20 milhões de euros) que pediu para ajudar o Nepal.


  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47