sicnot

Perfil

Mundo

Onda de calor no Paquistão causa mais de 100 mortos

Pelo menos 122 pessoas morreram desde sábado em consequência de uma onda de calor que atingiu Karachi, a maior cidade do Paquistão, e a região sul de Sindh, revelaram hoje as autoridades paquistanesas.

© Mohsin Raza / Reuters

O governo da província de Sindh declarou o estado de emergência em todos os hospitais e aumentou as reservas de material médico para responder aos pedidos de ajuda por causa do calor.

No sábado, Karachi registou temperaturas máximas de 45 graus.

Num dos hospitais paquistaneses morreram desde sábado à noite 100 pessoas com insolação.

Na capital paquistanesa, com cerca de 20 milhões de habitantes, os efeitos do calor agravaram-se por causa dos cortes de fornecimento de eletricidade, que afetam o sistema de abastecimento de água.











Lusa
  • Os (maus) hábitos do português ao volante
    1:31

    País

    Os condutores portugueses estão a usar cada vez mais o carro e cada vez menos os transportes públicos. Um inquérito apresentado esta terça-feira pelo Automóvel Clube de Portugal (ACP) mostra que quase metade admite falar ao telemóvel enquanto conduz e cerca de um quinto já adormeceu ao volante enquanto conduzia.

  • E os nomeados são... conhecidos hoje

    Cultura

    São, esta terça-feira, conhecidos os nomeados para os Óscares. O anúncio vai ser feito a partir de Los Angeles quando forem 13h00 em Lisboa e seguido em direto numa emissão especial da SIC Notícias.

    Aqui a partir das 13:00

  • Centeno promete avançar com reformas para a zona euro
    1:45

    Economia

    Mário Centeno liderou esta segunda-feira a primeira reunião do Eurogrupo. O ministro das Finanças português prometeu pôr mãos à obra para reformar a zona euro e, sem se comprometer com datas, deixou a porta entreaberta à entrada da Bulgária na zona euro.

  • "Shutdown" nos EUA chegou ao fim
    1:05
  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.