sicnot

Perfil

Mundo

Autor dos atentados de Boston condenado à pena de morte

Um juiz federal dos Estados Unidos condenou esta quarta-feira formalmente à pena de morte o bombista de Boston Dzhokhar Tsarnaev, numa audiência em que o ex-estudante, de 21 anos, pediu desculpas às suas vítimas.

Ao longo das audiências, o jovem de 21 anos foi considerado pela acusação um terrorista implacável, enquanto a defesa sublinhou que agiu sob influência do irmão mais velho. (Arquivo)

Ao longo das audiências, o jovem de 21 anos foi considerado pela acusação um terrorista implacável, enquanto a defesa sublinhou que agiu sob influência do irmão mais velho. (Arquivo)

Jane Flavell Collins / AP

"Condenamo-vos à morte por execução", sentenciou o O juiz George O'Toole, no Tribunal Federal de Boston, no nordeste dos Estados Unidos, na sequência da decisão do júri popular proferida a 15 de maio passado, de condenção contra um dos autores do atentado de 15 de abril de 2013 que provocou três mortos e 264 feridos. 

"Gostaria de pedir desculpa às vítimas e aos sobreviventes. Sou culpado", disse o antigo estudante, nas suas primeiras declarações públicas desde os atentados em 2013.

Hoje, perante o tribunal, Tsarnaev declarou: "Que não haja dúvidas sobre isso", voltando a pedir desculpa pelas mortes, sofrimento e danos que provocou.

O duplo atentado de Boston, considerado o pior registado nos Estados Unidos desde os ataques levados a cabo pela Al-Qaida a 11 de setembro de 2001, provocou três mortos e 264 feridos em consequência do rebentamento de dois engenhos explosivos de fabrico artesanal, colocados junto à linha de chegada da prova da maratona.

O jovem foi considerado culpado de 17 crimes, entre os quais, o uso de arma de destruição com a intenção de matar, assim como de assistir, planear e executar a morte de quatro pessoas, três das quais mortas no atentado. A quarta morte foi a de um agente da polícia atingido por tiros dias depois do atentado, durante uma perseguição.

Dzhokhar Tsarnaev foi também acusado de provocar ferimentos em 246 pessoas, 17 das quais sofreram amputações graves.

A defesa do jovem reconheceu que o seu cliente participou no atentado, mas que o instigador foi o seu irmão mais velho, Tamerlan, que foi morto durante a perseguição policial ocorrida dias depois.

Com Lusa
  • Meryl Streep mais uma vez candidata a um Óscar

    Óscares 2017

    Aos 67 anos, Meryl Streep soma mais uma nomeação para aqueles que são os prémios mais cobiçados de Hollywood. A atriz foi nomeada pela interpretação em "Florence, Uma Diva Fora de Tom". Esta é vigésima vez que a Academia reconhece o trabalho da atriz, que já levou o Óscar para casa três vezes.

    Miguel Domingos

  • Polanski recusa presidir aos "César" por caso de violação em 1977
    1:55

    Cultura

    Roman Polanski já não vai presidir à cerimónia dos prémios César, o equivalente aos Óscares em França. A decisão de se afastar foi tomada esta terça-feira pelo próprio cineasta, na sequência da polémica em que se viu envolvido assim que foi convidado. Em 1977, Polanski foi acusado de ter violado uma adolescente de 13 anos, na Califórnia, declarando-se culpado. O realizador foi agora pressionado por associações feministas, redes sociais e pela ministra francesa dos direitos das mulheres. O diretor do Festival de Cannes Thierry Fremaux diz que falou com o realizador e acha que não é necessário "adicionar mais problemas ao problema".

  • Marcelo quer fazer mais e melhor no segundo ano de mandato
    0:48
  • "Andem lá com isso!"
    0:42
  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.