sicnot

Perfil

Mundo

Elefantes invadem bairros de cidade capital no norte de Angola e causam pânico

Uma manada de elefantes causou pânico entre populares da cidade de Ndalatando, capital da província angolana do Cuanza Norte, com a destruição de várias casas e o ferimento de algumas pessoas. 

© Francois Lenoir / Reuters

O caso, relatado por populares daquela localidade à rádio púbica angolana, aconteceu terça-feira, quando uma manada de elefantes invadiu três bairros da cidade de Ndalatando.

Segundo o soba (autoridade tradicional) de Cazengo, José Lino, é a primeira que ocorre uma situação do género na capital da província.

"Fui acordado por um elefante, coisa que nunca vimos aqui na cidade de Ndalatando", disse o soba, salientando que situações iguais a esta que se verificou na capital são conhecidas em outras zonas da província.

"Não é estranho, porque já ouvimos falar na Canhoca, Catamba, Cavumba, por aí fora. Estão mesmo a circular, estão à procura de comida", acrescentou ainda o soba geral de Cazengo.

Por sua vez, o chefe da brigada do Instituto de Desenvolvimento Florestal, Guilherme da Costa, apontou a urbanização, a agricultura itinerante como fatores principais para o surgimento de elefantes nas comunidades.

Igualmente a época seca que se regista no momento, com a falta de água e de alimentos no habitat daqueles mamíferos têm contribuído sobremaneira para o aumento de elefantes.

O Ministério da Agricultura está a realizar o levantamento de casos de conflito entre homens e animais, que afetam várias províncias, o primeiro passo para a elaboração de um Plano de Mitigação do problema.

O trabalho incidirá sobretudo no conflito entre elefantes e homens, que tem preocupado sobremaneira populares das províncias de Cabinda, Bengo, Cuanza Norte, Malanje, Moxico, Cunene e Cuando Cubango.

Os passos subsequentes serão o levantamento e mapeamento das ocorrências para o registo de todos os acontecimentos, bem como o estudo comportamental dos animais, suas proveniências e rotas utilizadas, para uma possível transferência para zonas longínquas ou um parque nacional.

Em Angola, o conflito homem/animal intensificou-se depois do fim da guerra, em 2002, com o regresso, sobretudo de elefantes, ao seu habitat, agora ocupado por populares e originando o problema.






Lusa
  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.