sicnot

Perfil

Mundo

Elefantes invadem bairros de cidade capital no norte de Angola e causam pânico

Uma manada de elefantes causou pânico entre populares da cidade de Ndalatando, capital da província angolana do Cuanza Norte, com a destruição de várias casas e o ferimento de algumas pessoas. 

© Francois Lenoir / Reuters

O caso, relatado por populares daquela localidade à rádio púbica angolana, aconteceu terça-feira, quando uma manada de elefantes invadiu três bairros da cidade de Ndalatando.

Segundo o soba (autoridade tradicional) de Cazengo, José Lino, é a primeira que ocorre uma situação do género na capital da província.

"Fui acordado por um elefante, coisa que nunca vimos aqui na cidade de Ndalatando", disse o soba, salientando que situações iguais a esta que se verificou na capital são conhecidas em outras zonas da província.

"Não é estranho, porque já ouvimos falar na Canhoca, Catamba, Cavumba, por aí fora. Estão mesmo a circular, estão à procura de comida", acrescentou ainda o soba geral de Cazengo.

Por sua vez, o chefe da brigada do Instituto de Desenvolvimento Florestal, Guilherme da Costa, apontou a urbanização, a agricultura itinerante como fatores principais para o surgimento de elefantes nas comunidades.

Igualmente a época seca que se regista no momento, com a falta de água e de alimentos no habitat daqueles mamíferos têm contribuído sobremaneira para o aumento de elefantes.

O Ministério da Agricultura está a realizar o levantamento de casos de conflito entre homens e animais, que afetam várias províncias, o primeiro passo para a elaboração de um Plano de Mitigação do problema.

O trabalho incidirá sobretudo no conflito entre elefantes e homens, que tem preocupado sobremaneira populares das províncias de Cabinda, Bengo, Cuanza Norte, Malanje, Moxico, Cunene e Cuando Cubango.

Os passos subsequentes serão o levantamento e mapeamento das ocorrências para o registo de todos os acontecimentos, bem como o estudo comportamental dos animais, suas proveniências e rotas utilizadas, para uma possível transferência para zonas longínquas ou um parque nacional.

Em Angola, o conflito homem/animal intensificou-se depois do fim da guerra, em 2002, com o regresso, sobretudo de elefantes, ao seu habitat, agora ocupado por populares e originando o problema.






Lusa
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51