sicnot

Perfil

Mundo

Um "grande passo rumo à igualdade"

Um "grande passo rumo à igualdade"

O Presidente dos Estados Unidos diz que os norte-americanos devem estar muito orgulhosos com a decisão hoje tomada pelo Supremo Tribunal que decretou que o casamento homossexual é um direito em todos os estados do país.

"O dia de hoje é um marco na nossa marcha para a igualdade", disse o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao saudar a decisão. "Os casais constituídos por pessoas do mesmo sexo têm agora o direito de casar, como todos os outros", escreveu no Twitter.

As contas da Casa Branca naquela rede social, e no Facebook, optaram por um fundo com as cores do arco-íris.

Em frente ao edifício do tribunal foram colocadas bandeiras do movimento de defesa dos direitos dos homossexuais em homenagem à decisão histórica.

Num acordo aprovado com cinco votos contra quatro, o mais importante tribunal do país decidiu que a Constituição obriga os estados a reconhecer e celebrar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. 

Dois anos após decretar que o casamento não é direito exclusivo dos casais heterossexuais, o Supremo Tribunal norte-americano decidiu que os 14 estados dos EUA que se recusavam a unir duas pessoas do mesmo sexo devem não só aceitar o casamento, como reconhecer a união de fato celebrada em outro lugar.

"Nenhum tribunal pode reverter a lei da natureza", criticou de imediato a organização conservadora cristã Conselho de Pesquisa sobre a Família, que considera esta decisão "um abuso do poder", que causará "graves danos ao património cultural" dos Estados Unidos. 

"Cinco juízes do Supremo anularam o voto de 50 milhões de americanos ao fazer com que a América se afaste de milénios de História e realidade da natureza humana", disse Tony Perkins, presidente da organização.

Entretanto, a candidata democrata à sucessão de Barack Obama, Hillary Clinton, disse ser um "orgulho comemorar esta vitória histórica pela igualdade ao direito ao casamento", num tweet onde também congratula a "coragem e determinação" da luta dos homossexuais. 

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.