sicnot

Perfil

Mundo

Um "grande passo rumo à igualdade"

Um "grande passo rumo à igualdade"

O Presidente dos Estados Unidos diz que os norte-americanos devem estar muito orgulhosos com a decisão hoje tomada pelo Supremo Tribunal que decretou que o casamento homossexual é um direito em todos os estados do país.

"O dia de hoje é um marco na nossa marcha para a igualdade", disse o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao saudar a decisão. "Os casais constituídos por pessoas do mesmo sexo têm agora o direito de casar, como todos os outros", escreveu no Twitter.

As contas da Casa Branca naquela rede social, e no Facebook, optaram por um fundo com as cores do arco-íris.

Em frente ao edifício do tribunal foram colocadas bandeiras do movimento de defesa dos direitos dos homossexuais em homenagem à decisão histórica.

Num acordo aprovado com cinco votos contra quatro, o mais importante tribunal do país decidiu que a Constituição obriga os estados a reconhecer e celebrar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. 

Dois anos após decretar que o casamento não é direito exclusivo dos casais heterossexuais, o Supremo Tribunal norte-americano decidiu que os 14 estados dos EUA que se recusavam a unir duas pessoas do mesmo sexo devem não só aceitar o casamento, como reconhecer a união de fato celebrada em outro lugar.

"Nenhum tribunal pode reverter a lei da natureza", criticou de imediato a organização conservadora cristã Conselho de Pesquisa sobre a Família, que considera esta decisão "um abuso do poder", que causará "graves danos ao património cultural" dos Estados Unidos. 

"Cinco juízes do Supremo anularam o voto de 50 milhões de americanos ao fazer com que a América se afaste de milénios de História e realidade da natureza humana", disse Tony Perkins, presidente da organização.

Entretanto, a candidata democrata à sucessão de Barack Obama, Hillary Clinton, disse ser um "orgulho comemorar esta vitória histórica pela igualdade ao direito ao casamento", num tweet onde também congratula a "coragem e determinação" da luta dos homossexuais. 

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.