sicnot

Perfil

Mundo

Hora "universal" vai ter mais um segundo esta terça-feira

A hora "universal" vai ter na terça-feira mais um segundo, mas em Portugal continental e na Madeira, com mais uma hora do que os Açores, o segundo é adicionado aos relógios na quarta-feira, depois da meia-noite.

© Leonhard Foeger / Reuters

A correção, a 26.ª desde 1972, serve para ajustar a hora atómica, dada com precisão por uma rede mundial de relógios atómicos (de átomos de césio e rubídio), à hora 'solar' do planeta, dada pela rotação da Terra, cuja velocidade abranda a um ritmo irregular, por influência da força gravítica da Lua e do Sol. É a rotação da Terra que define a duração dos dias e das noites.

Como a hora "oficial" do planeta, a chamada hora UTC (Tempo Universal Coordenado, na designação portuguesa) se rege pela Hora Atómica Internacional, expressa em segundos atómicos, e esta não deve, por determinação internacional, estar desfasada da hora 'natural' da rotação da Terra mais do que um segundo, faz-se o acerto sempre que é necessário, normalmente no fim de junho (que pode calhar já em julho, de acordo com o fuso horário do país), no fim de dezembro ou janeiro.

Se não fosse feito esse ajuste, "o relógio passava a ter as horas dos dias a afastarem-se cada vez mais do meio-dia solar", assinalou à Lusa Rui Agostinho, diretor do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), que mantém a hora legal portuguesa tendo como referência a hora UTC.

A introdução do "segundo intercalar", que passará despercebida à maioria das pessoas, acontecerá em simultâneo em todo o mundo, mas, dependendo dos diferentes fusos horários, ocorrerá antes da meia-noite nas Américas, depois da meia-noite na Europa e em África e na manhã de quarta-feira em países como Austrália, Japão e Timor-Leste.

Em Portugal, o segundo a mais, nos Açores, é na terça-feira, passando a sequência horária a ser 23:59:59, 23:59:60 e 00:00:00, em vez de 23:59:59 e 00:00:00, como é habitual.

No continente e na Madeira, o 'salto' dá-se na quarta-feira, com a sequência horária a marcar 00:59:59, 00:59:60 e 01:00:00, em vez de 00:59:59 e 01:00:00.

Se os sistemas operativos não estiverem devidamente atualizados, e não reconhecerem o "segundo intercalar", pode haver desagradáveis surpresas, como já sucedeu no passado, tais como "bugs" (falhas informáticas).

Rui Agostinho lembra que muitas transações, em bolsa e na banca, são feitas automaticamente, via eletrónica, e dependem de um "selo temporal", de uma data e hora. Pelo que, frisou, um segundo a mais pode dar a ganhar dinheiro a muita gente, mas também dar a perder.

Para quem não quiser correr riscos, o Observatório Astronómico de Lisboa 'ensina' como introduzir o segundo a mais no relógio do computador, basta seguir as instruções dadas na sua página.

Quem é simplesmente curioso pode seguir, na hora legal (Lisboa), o 'salto' do segundo no relógio do mesmo portal.

Lusa
  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.