sicnot

Perfil

Mundo

Hora "universal" vai ter mais um segundo esta terça-feira

A hora "universal" vai ter na terça-feira mais um segundo, mas em Portugal continental e na Madeira, com mais uma hora do que os Açores, o segundo é adicionado aos relógios na quarta-feira, depois da meia-noite.

© Leonhard Foeger / Reuters

A correção, a 26.ª desde 1972, serve para ajustar a hora atómica, dada com precisão por uma rede mundial de relógios atómicos (de átomos de césio e rubídio), à hora 'solar' do planeta, dada pela rotação da Terra, cuja velocidade abranda a um ritmo irregular, por influência da força gravítica da Lua e do Sol. É a rotação da Terra que define a duração dos dias e das noites.

Como a hora "oficial" do planeta, a chamada hora UTC (Tempo Universal Coordenado, na designação portuguesa) se rege pela Hora Atómica Internacional, expressa em segundos atómicos, e esta não deve, por determinação internacional, estar desfasada da hora 'natural' da rotação da Terra mais do que um segundo, faz-se o acerto sempre que é necessário, normalmente no fim de junho (que pode calhar já em julho, de acordo com o fuso horário do país), no fim de dezembro ou janeiro.

Se não fosse feito esse ajuste, "o relógio passava a ter as horas dos dias a afastarem-se cada vez mais do meio-dia solar", assinalou à Lusa Rui Agostinho, diretor do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), que mantém a hora legal portuguesa tendo como referência a hora UTC.

A introdução do "segundo intercalar", que passará despercebida à maioria das pessoas, acontecerá em simultâneo em todo o mundo, mas, dependendo dos diferentes fusos horários, ocorrerá antes da meia-noite nas Américas, depois da meia-noite na Europa e em África e na manhã de quarta-feira em países como Austrália, Japão e Timor-Leste.

Em Portugal, o segundo a mais, nos Açores, é na terça-feira, passando a sequência horária a ser 23:59:59, 23:59:60 e 00:00:00, em vez de 23:59:59 e 00:00:00, como é habitual.

No continente e na Madeira, o 'salto' dá-se na quarta-feira, com a sequência horária a marcar 00:59:59, 00:59:60 e 01:00:00, em vez de 00:59:59 e 01:00:00.

Se os sistemas operativos não estiverem devidamente atualizados, e não reconhecerem o "segundo intercalar", pode haver desagradáveis surpresas, como já sucedeu no passado, tais como "bugs" (falhas informáticas).

Rui Agostinho lembra que muitas transações, em bolsa e na banca, são feitas automaticamente, via eletrónica, e dependem de um "selo temporal", de uma data e hora. Pelo que, frisou, um segundo a mais pode dar a ganhar dinheiro a muita gente, mas também dar a perder.

Para quem não quiser correr riscos, o Observatório Astronómico de Lisboa 'ensina' como introduzir o segundo a mais no relógio do computador, basta seguir as instruções dadas na sua página.

Quem é simplesmente curioso pode seguir, na hora legal (Lisboa), o 'salto' do segundo no relógio do mesmo portal.

Lusa
  • Jovem que morreu numa estância de esqui em Espanha sofreu um aneurisma
    1:26
  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira