sicnot

Perfil

Mundo

Trabalhadores do porto de Calais voltam a bloquear túnel do canal da Mancha

Marinheiros da sociedade cooperativa SeaFrance bloquearam hoje o túnel ferroviário sob o canal da Mancha, em protesto contra a venda pela Eurotunnel de dois dos três barcos explorados pela empresa a uma concorrente, segundo a France Presse (AFP).

© Vincent Kessler / Reuters

Os sindicatos envolvidos, citados pelo canal noticioso France 24, calculam que a venda dos barcos à companhia dinamarquesa DFDS Seaways provocará cerca de 120 despedimentos.

Segundo a AFP, cerca de 30 marinheiros tentaram desmantelar os carris e bloquearam a via ferroviária com placas de betão e pneus em chamas a 300 metros da entrada do túnel, tendo comparecido no local cerca de vinte 'gendarmes'.

Os marinheiros fizeram ainda uma marcha-lenta na estrada em direção ao porto de Loon-Plage, onde atracam os barcos da DFDS Seaways.

Cerca de 200 marinheiros grevistas haviam já paralisado na passada quarta-feira o tráfego no túnel, levando também ao bloqueio das travessias por 'ferry'.

As autoridades já estavam posicionadas desde a manhã de hoje nas imediações do Eurotunnel, onde procuram travar as numerosas tentativas de intrusão por imigrantes que perturbaram o tráfego dos barcos que circulam entre a França e Inglaterra.

A congestão da circulação de camiões em direção ao túnel, causado pela falta de ferries para os transportar para o Reino Unido, provocou uma concentração de tentativas de passagem de imigrantes, que se tentam esconder nos camiões.

 

Lusa

  • Reaberto túnel ferroviário do Canal da Mancha
    1:35

    Mundo

    O túnel ferroviário do Canal da Mancha após um protesto de trabalhadores já foi reaberto. As filas intermináveis de camiões foram aproveitadas por dezenas de migrantes que estão acampados em Calais e desesperam por entrar no Reino Unido.

  • Quatro camiões da empresa portuguesa Patinter foram invadidos por clandestinos
    1:36

    Mundo

    Centenas de migrantes tentaram passar o canal da mancha rumo a Inglaterra, aproveitando o caos junto ao porto francês de Calais. Uma greve do principal operador marítimo entre os dois países provocou filas gigantescas. Os emigrantes, na sua maioria africanos, abriram as portas traseiras dos camiões e chegaram a subir para o topo das cabines, para passarem despercebidos. Alguns desses camiões são portugueses.

  • UGT reivindica que salário mínimo ultrapasse os 600€
    0:26

    Economia

    O secretário-geral da UGT reivindica que até 2019 o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros. Este sábado, num congresso distrital na Guarda, Carlos Silva considerou que o Governo tem condições para ir mais além e voltou a defender que para o próximo ano o patamar mínimo para a negociação deve ser os 585 euros.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04
  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.

  • Tony Carreira em Paris com sala cheia
    2:36

    Cultura

    O cantor Tony Carreira actuou ontem em Paris e teve sala cheia a aplaudir os temas que o tornaram conhecido há quase 30 anos. As recentes acusações de plágio não parecem afectar a popularidade do artista, que vai continuar em tournée. A Sic acompanhou o artista neste concerto.