sicnot

Perfil

Mundo

ONU declara nível mais alto de emergência humanitária no Iémen

A ONU declarou hoje a existência no Iémen de uma emergência humanitária de grau 3, o mais elevado da sua escala, para aumentar a ajuda internacional urgentemente necessária ao país devastado pela guerra.  

Hani Mohammed

O dirigente da ONU para a ajuda humanitária, Stephen O'Brien, reuniu-se com responsáveis das agências especializadas para debater a crise no Iémen, onde uma coligação internacional liderada pela Arábia Saudita tem estado a efetuar ataques aéreos para deter uma ofensiva rebelde.

"Todas as agências concordaram declarar o grau 3 por um período de seis meses", disse o porta-voz da ONU Farhan Haq.

Mais de 21,1 milhões de pessoas -- mais de 80 por cento da população do Iémen -- precisam de ajuda, 13 milhões dos quais enfrentando a falta de alimentos.

O acesso à água tornou-se difícil para 9,4 milhões de pessoas, de acordo com as Nações Unidas.

No âmbito do plano de emergência, a ONU tentará socorrer 11,7 milhões de pessoas no Iémen que são as mais necessitadas de ajuda.

"O sistema de saúde está à beira do colapso, com o encerramento de pelo menos 160 centros de cuidados de saúde devido a insegurança, falta de combustível e de material", indicou o porta-voz.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, tem repetidamente apelado para um cessar-fogo humanitário para permitir que a ajuda de emergência chegue aos civis afetados pelos ataques aéreos e pelos ataques rebeldes.

A ONU pressionou também a coligação a autorizar mais navios mercantes a atracarem nos portos do Iémen, que é fortemente dependente da importação de alimentos, combustível e outros bens necessários à sobrevivência.

Dez das 22 regiões do Iémen estão classificadas como emergência alimentar -- um grau acima da fome, segundo as Nações Unidas.

O país afundou-se ainda mais quando a coligação liderada pelos sauditas iniciou a ofensiva aérea, no final de março, para deter um avanço dos rebeldes 'huthi' apoiados pelo Irão, que levaram o Presidente a exilar-se.

A Arábia Saudita e os seus aliados do Golfo Pérsico querem que os 'huthis' retirem do território que conquistaram durante a sua ofensiva e que o Presidente, Abedrabbo Mansur Hadi, retome o seu lugar no poder.

Uma semana de conversações patrocinadas pela ONU em Genebra em junho não conseguiu sanar as divergências.

 

Lusa

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.