sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 6 mortos em sismo no oeste da China

Um sismo de 6,5 na escala de richter fez hoje pelo menos seis mortos e cerca de 50 feridos, na região de Xinjiang, no oeste da China.

O momento do sismo foi registado pelas câmaras de vigilância em vários locais

O momento do sismo foi registado pelas câmaras de vigilância em vários locais

O abalo ocorreu por volta das 9:00 locais (2:00 em Lisboa)  a 164 quilómetros a noroeste da cidade de Hotan e teve lugar a uma profundidade de 20 quilómetros. De acordo com o centro sismológico chinês, foram sentidas várias réplicas de magnitude superior a 4.

As autoridades confirmam que perto de 3 mil casas ficaram destruídas. 

A China é frequentemente atingida por tremores de terra, particularmente nas províncias de Sichuan e de Yunnan.

Em maio de 2008, um sismo de 7,9 devastou Sichuan, deixando mais de 80 mil mortos, naquele que foi o pior terramoto da China em mais de três décadas. 

 

Com Lusa

 

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.