sicnot

Perfil

Mundo

Primeiras projeções apontam para vitória do "não" na Grécia

As primeiras projeções divulgadas pelas televisões gregas após o fecho das urnas para o referendo de hoje apontam para uma vitória do "não" por escassa margem.

© Alexandros Avramidis / Reuter

Segundo o jornal britânico The Guardian, uma primeira projeção, do instituto Metron, atribui 49% dos votos ao "não" e 46% ao "Sim".

Outra, do instituto GPO, dá 46% a 51% ao "não" e 46,5% a 50,5% ao "sim". Uma terceira, da Mark, atribui 49% a 54% ao "não" e 45% a 50,5% ao "sim". A quarta, do instituto MRB, dá 49% a 54% ao "não" e 46% a 51% ao "sim".

Estas projeções foram realizadas a partir de entrevistas telefónicas feitas ao longo do dia de hoje.

Segundo a agência de notícias grega AMNA, a participação eleitoral foi de cerca de 65%, sensivelmente a mesma registada nas eleições legislativas de janeiro.

Cerca de 10 milhões de eleitores foram chamados a votar hoje em referendo sobre se aceitam ou não as medidas de austeridade propostas pelos credores internacionais em troca de ajuda financeira à Grécia.

 

Lusa

  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Hospitais já registam picos de afluência apesar de casos de gripe serem ainda poucos
    2:13

    País

    A gripe ainda não chegou em força, mas nos últimos dias foram vários os hospitais com grande afluências de doentes, sobretudo idosos e com infeções respiratórias. Em alguns dias desta semana o número de doentes disparou para mais de 600, como disse à SIC o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.