sicnot

Perfil

Mundo

Indústria venezuelana queixa-se ao governo de que só há farinha até ao final deste mês

Os empresários venezuelanos do setor da moagem e da produção de massas queixaram-se hoje que faltam cereais para produzir farinha e alertaram o governo de que o produto deixará de estar disponível no mercado no final deste mês.

© Jorge Lopez / Reuters

"A situação complica-se a cada dia que passa. Apelamos ao ministro (da Alimentação) Carlos Osório à convocação das partes para os venezuelanos não sofram com a falta deste produto tão importante", disse o presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores da Indústria da Farinha (Fetraharina), Juan Crespo.

Em declarações aos jornalistas, em Caracas, aquele responsável explicou que a sêmola de trigo, com que se faz massa, dá apenas até ao final do mês.

Juan Crespo acrescentou que devido à falta de matéria-prima, algumas fábricas de moagem já informaram a Fetraharina, os sindicatos e os trabalhadores, que a curto prazo "ver-se-ão obrigados a reduzir os salários", ao abrigo da legislação venezuelana que prevê que se houver suspensão de trabalho, 'pro causa fortuita', o empregador não é obrigado a pagar ordenados.

Ainda segundo Juan Crespo, as previsões do setor incluem a chegada, nos próximas dias, de um barco com 20 mil toneladas de matéria-prima, para a fabricação de massas durante 15 dias.

 Os empresários atribuem a falta de matéria-prima às dificuldades impostas pelo sistema de controlo cambial que vigora desde 2003 na Venezuela e que impede a livre obtenção de moeda estrangeira no país. 

Para importar os produtos, os empresários devem solicitar às autoridades o acesso a dólares, mas são muitas as queixas na demora na autorização e na atribuição das verbas necessárias.

Várias padarias venezuelanas foram obrigadas nos últimos dias a reduzir a quantidade de pão vendida aos clientes, devido a dificuldades para conseguirem farinha de trigo.

Os venezuelanos queixam-se frequentemente de dificuldades para conseguir alguns produtos do cabaz básico alimentar, nomeadamente arroz, lentilhas, atum em lata, café, açúcar, leite, óleo, papel higiénico, desodorizante, sabonete e pasta de dentes, entre outros.

Estas dificuldades fazem-se sentir também noutros setores, entre eles o de peças e materiais para viaturas.

Lusa

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.