sicnot

Perfil

Mundo

Ataque bombista suicida num posto de controlo militar em Maiduguri na Nigéria

Um bombista suicida fez-se explodir hoje num posto de controlo militar nos subúrbios da cidade de Maiduguri, na Nigéria, no decorrer de ataques reivindicados pelos rebeldes islamitas do Boko Haram.

© Stringer . / Reuters

A explosão ocorreu por volta das 11:10 TMG (12:10 em Lisboa) no posto militar em Jimtilo, segundo testemunhos de dois civis, citados pela agência noticiosa francesa, AFP. 

"Houve algumas baixas mas ainda estamos em fase de apuramento das mesmas", disse à AFP um representante da milícia que colabora com o exército no combate aos rebeldes.

No sábado passado duas pessoas morreram em Maiduguri na sequência de um ataque falhado por dois bombistas suicidas a uma estação de autocarros. 

Antes, 15 pessoas morreram em N'Djamena, na capital do Chade, após um bombista suicida se ter explodido num mercado lotado.

Estes ataques acontecem após a Nigéria, e outros países vizinhos, terem desenvolvido conjuntamente uma força regional para combater contra os rebeldes islamitas do Boko Haram, os quais reforçaram a intensidade dos seus ataques contra civis.  

Maiduguri tem sido alvo frequente de ataques e desde a presidência de Muhammadu Bari, em 29 maio, cerca de 570 pessoas já morreram na Nigéria.

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.