sicnot

Perfil

Mundo

Descoberto na China fóssil do maior dinossauro com asas

O fóssil do maior dinossauro com asas, "primo" do Velociraptor, mas mais imponente, foi descoberto na província chinesa de Liaoning, divulgou hoje a publicação Scientific Reports, do grupo da revista Nature.

© Stringer China / Reuters

O fóssil tem dois metros de comprimento, pesa 20 quilos e apresenta pequenos 'braços' e longas penas.

Parecido com um pássaro, apesar de ter uma boca com dentes, o Zhenyuanlong Suni, novo espécime de dinossauro com penas, viveu no período do Cretáceo, há cerca de 125 milhões de anos, e era carnívoro.

Segundo um dos coautores da investigação, Steve Brusatte, da Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, "o fóssil está de tal maneira bem conservado que se podem ver as penas numa grande parte do seu corpo, nomeadamente uma série de grandes penas agarradas aos seus 'braços'".

Até à data, os outros dinossauros com penas que foram encontrados eram pequenos animais, com longas patas dianteiras e largas asas.

Para os paleontólogos, a descoberta levanta uma questão: por que motivo o Zhenyuanlong Suni tinha asas, quando a sua estatura era demasiado grande e os seus 'braços' eram muito pequenos para poder voar?

De acordo com Steve Brusatte, o novo espécime de dinossauro dá, no entanto, novas pistas sobre os Velociraptor, 'celebrizados' nos filmes "Parque Jurássico": teriam penas, tal como o Zhenyuanlong Suni, e mesmo asas grandes, mas eram mais pequenos em termos de dimensões.

Os paleontólogos creem que os primeiros pássaros apareceram há 150 milhões de anos e eram descendentes de pequenos dinossauros com penas.

Lusa

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.